Foto: Reprodução / Instagram Chiclete Oficial

por Júnior Moreira / Ailma Teixeira,

Através de uma postagem nas redes sociais, o Chiclete com Banana confirmou a mudança nos vocais do grupo. Khill, que cantava na banda Patchanka, agora é o novo cantor do Chiclete. Ele assume o posto antes ocupado por Rafa Chaves, que sucedeu Bell Marques a partir de 2013. "É isso aí... A raiz está no chão, está no gueto, está na cor do corpo e da alma. Está na mudança pra o que der e vier. Chic é ser Chiclete. Chicleteiro por inteiro no mundo da dança, que vem do menino filho do bem, que desce rasgando, dançando e cantando no meio da multidão", diz um trecho do anúncio de boas-vindas, publicado pelo perfil da banda no Instagram. Desde que a Patchanka ganhou repercussão no estado, no início dos anos 2000, Khill chamava atenção do público pela semelhança com o tom de voz de Bell. Na época, o cantor ainda usava bandana – marca registrada do veterano, que hoje segue em carreira solo –, só que enrolada na testa. "Se quiser falar, sinta-se à vontade, fale o que quiser, mas nos deixe passar porque a verdade está de pé. Não existe bandido nem mocinho, herói ou vilão, existe sim o tempo certo de dar a volta no mundo para pular o seu muro", completa o Chiclete em outro trecho do texto. A notícia da mudança já vinha sendo repercutida no último fim de semana (veja aqui) e o empresário da Patchanka, Gabriel Cruz, confirmou ao Bahia Notícias que havia uma negociação nesse sentido. Como também é sócio, Khill permanece na gestão dos negócios do grupo. De acordo com Cruz, logo mais eles devem anunciar o novo cantor, que assumirá a banda para as apresentações do Carnaval. Já Chaves integra o projeto Confraria da Música, que reúne outros artistas da cena baiana.

Foto: reprodução

Atenção estudante da rede estadual de ensino. A matrícula para o ano letivo de 2018 será iniciada nesta terça-feira (16/1) e seguirá até o dia 23 de janeiro. A matrícula poderá ser feita em qualquer colégio estadual ou via internet para os estudantes da rede estadual que vão mudar de escola e para os oriundos das redes municipais de Salvador e de mais 29 municípios baianos (veja abaixo). Neste caso, deve-se utilizar o código de matrícula recebido na sua escola de origem e acessar o endereço www.educacao.ba.gov.br/matricula. As aulas terão início no dia 19 de fevereiro. O primeiro dia de matrícula (16/1) é direcionado à transferência de estudantes da rede estadual nas seguintes situações: a escola de origem não oferece a série subsequente; não renovou a matrícula no período determinado ou mudança de domicílio. Nos dias 17 e 18/1, a matrícula é destinada aos concluintes do 5º ano e do 9º ano do Ensino Fundamental regularmente matriculados nas redes públicas municipais, no ano letivo de 2017, cujas escolas não oferecem a série subsequente. Na sexta-feira (19), a matrícula será para os estudantes novos do Ensino Fundamental e suas modalidades (cursos de qualificação tecnológica; Jovens e Adultos - EJA; Inclusiva e Indígena). Já nos dias 22 e 23/1, será a vez dos novos alunos do Ensino Médio e suas modalidades (Profissional e Tecnológica; Jovens e Adultos - EJA; Inclusiva e Indígena). Os dias 25, 26 e 29/1 serão reservados para a confirmação da matrícula do público alvo da Educação Inclusiva que realizou a pré-matrícula em novembro de 2017. Nestes dias, os alunos deverão apresentar os documentos na unidade escolar para a qual foi pré-matriculado.  Documentos necessários: Na matrícula é preciso apresentar os seguintes documentos: original do Histórico Escolar ou Atestado de Escolaridade, firmado pela direção da unidade escolar (deve ser substituído pelo Histórico Escolar em até 30 dias); original e cópia da Carteira de Identidade (RG) ou Certidão de Registro Civil ou; original e cópia do CPF, original e cópia legível com data recente do comprovante de residência (água, luz, telefone fixo ou móvel, gás encanado, Internet, contrato de aluguel, IPTU, dentre outros) 

Foto: reprodução

A matrícula escolar na rede estadual começa no próximo dia 16 e prossegue até 29 de janeiro para toda a Educação Básica e suas modalidades: Profissional e Tecnológica; Jovens e Adultos (EJA); Inclusiva e Indígena. A matrícula poderá ser feita em qualquer colégio estadual (independentemente de ser a unidade que o estudante pretende estudar) e via internet para os estudantes da rede estadual que vão mudar de escola e para os alunos oriundos das redes municipais de Salvador e de mais 30 municípios baianos (veja a lista abaixo). Para isso, é preciso utilizar o código de matrícula que receberam nas suas escolas de origem e acessar o Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).  O ano letivo de 2018 terá início no dia 19 de fevereiro. De acordo com o cronograma da Secretaria da Educação do Estado, o primeiro dia de matrícula (16/1) é direcionado à transferência de estudantes da rede estadual nas seguintes situações: a escola de origem não oferece a série subsequente; não renovou a matrícula no período determinado ou mudança de domicílio. Nos dias 17 e 18/1, a matrícula é destinada aos concluintes do 5º ano e do 9º ano do Ensino Fundamental regularmente matriculados nas redes públicas municipais, no ano letivo de 2017, cujas escolas não oferecem a série subsequente. Já no dia 19/1, a matrícula será para os estudantes novos do Ensino Fundamental e suas modalidades (cursos de qualificação tecnológica; Jovens e Adultos - EJA; Inclusiva e Indígena). Nos dias 22 e 23/1 será a vez dos novos alunos do Ensino Médio e suas modalidades (Profissional e Tecnológica; Jovens e Adultos - EJA; Inclusiva e Indígena).  Para a matrícula é preciso apresentar os seguintes documentos: original do Histórico Escolar ou Atestado de Escolaridade, firmado pela direção da unidade escolar (deve ser substituído pelo Histórico Escolar em até 30 dias); original e cópia da Carteira de Identidade (RG) ou Certidão de Registro Civil ou; original e cópia do CPF, original e cópia legível com data recente do comprovante de residência (água, luz, telefone fixo ou móvel, gás encanado, Internet, contrato de aluguel, IPTU, dentre outros) e o código do SETPS (constante no Salvador Card) para as escolas do município de Salvador.

Cronograma de matrícula da rede estadual

16/1 - Transferência para os estudantes matriculados na rede estadual, com frequência regular no ano letivo de 2017, ao qual se aplique uma das seguintes situações: a escola não oferece a série subsequente; não renovou sua matricula; e mudou de domicílio.

17 e 18/1 - Matrícula de concluintes das séries iniciais e finais do Ensino Fundamental para os estudantes regularmente matriculados nas redes públicas municipais, no ano letivo de 2017, cujas escolas não oferecem a série subsequente. Matrícula nova para ingresso do candidato em unidade escolar da rede estadual em qualquer série para os Ensinos Fundamental e Médio, atendendo, sobretudo, às diversas modalidades de oferta, incluindo a matrícula para a Educação Profissional (cursos técnicos de nível médio, cursos de qualificação integrados à Educação de Jovens e Adultos - níveis Fundamental e Médio).

19/1 - Matrícula dos estudantes novos do Ensino Fundamental e suas modalidades (cursos de qualificação tecnológica; Jovens e Adultos - EJA; Inclusiva e Indígena).

22 e 23/1 - Matrícula dos estudantes do Ensino Médio e suas modalidades (Profissional e Tecnológica; Jovens e Adultos - EJA; Inclusiva e Indígena).

25, 26 e 29/1 - Confirmação de matrícula do público alvo da Educação Inclusiva que realizou a pré-matrícula em novembro de 2017.

Foto: Se liga Brumado

Rui Costa continua sendo o governador que mais cumpriu as metas de gestão entre os anos de 2015 e 2017, de acordo com levantamento nacional divulgado pelo portal G1, nesta terça-feira (2). Em três anos, ele executou 68 medidas, total ou parcialmente, o que corresponde a 59,13% do total prometido na campanha eleitoral de 2014. O G1 se baseou no programa de governo registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e em entrevistas e debates. O desempenho de Rui o coloca à frente de todos os outros governadores quando analisada as promessas totalmente cumpridas. Com 47 ações totalmente executadas, Rui está à frente dos governadores de São Paulo (34 promessas cumpridas), Goiás (26), Maranhão (22) e Piauí (21). A média nacional de execução total das promessas, ainda de acordo com o portal G1, é de 32%. O desempenho de Rui o coloca 8% acima da média nacional, com 40,86% das 115 promessas totalmente executadas até 31 de dezembro de 2017.

Fotos: Mateus Pereira/GOVBA

O governador Rui Costa se reuniu com prefeitos de 11 municípios, nesta terça-feira (19), na Governadoria, em Salvador, para discutir a instalação da policlínica de Vitória da Conquista. Na oportunidade, foram pontuadas questões referentes à construção do equipamento e definição do consórcio que os municípios irão integrar. Durante a reunião ficou definido que um novo encontro será realizado no dia 22 dezembro, em Vitória da Conquista, para assinatura do contrato de criação do consórcio interfederativo de saúde da região. O secretário de Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, participou da reunião e destacou que cerca de 600 mil baianos serão beneficiados com a instalação da policlínica . “A reunião foi muito proveitosa e no próximo encontro iremos definir os municípios que irão integrar o consórcio de Vitória da Conquista e o de Itabuna, quando também será realizada a assinatura do contrato”, esclarece. A instalação da policlínica irá ofertar serviços que contemplam consultas em até 18 especialidades diferentes, além de exames de ressonância magnética, tomografia computadorizada, ultrassonografia, ecocardiografia, eletroencefalograma, endoscopia e colonoscopia. O prefeito de Iguaí, Ronaldo Moitinho, já sinalizou que irá integrar o consórcio de Vitória da Conquista. “O nosso município fica a cerca de 115 quilômetros de Vitória da Conquista e vai facilitar o acesso da população. Com certeza a policlínica irá resolver vários problemas de saúde de todos os municípios da região. É uma grande conquista”. As policlínicas fazem parte dos Consórcios Públicos de Saúde, iniciativa do Governo do Estado para regionalizar a prestação de serviço de alta qualidade em saúde para a população do interior baiano, evitando, com isso, que os pacientes se desloquem para os grandes centros em busca destes serviços. As obras e os equipamentos das unidades são custeados com recursos financeiros do Governo do Estado, enquanto a manutenção mensal será dividida da seguinte forma: 40% para o Estado e os 60% restantes divididos proporcionalmente entre os municípios consorciados. 

Páginas