Fotos: Manu Dias/GOVBA

Cerca de cinco mil estudantes do 5º ao 7º ano do ensino fundamental receberam o certificado de conclusão do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), em cerimônia realizada no Estádio de Pituaçu, com a presença do governador Rui Costa, do cantor Carlinhos Brown e outras autoridades, nesta terça-feira (29). Com a formatura, somente neste ano, mais de 70 mil crianças e pré-adolescentes estão preparados para dizer não às drogas. No evento, Rui destacou que o Proerd é uma grande corrente do bem, em nome da paz e da família. “Eu acho que o programa desperta em cada criança, em cada família, essa consciência. A sociedade é construída por cada um de nós. E isso aqui é uma sensibilização que fazemos desde cedo, desde que a criança tem 10, 11 anos. Na Bahia, mais de 400 mil crianças já passaram pelo Proerd. Este ano foi quase o dobro das certificações realizadas em 2015. É uma grande corrente do bem, a favor da paz e da família”. Os alunos participaram de um concurso de redação e foram premiados na cerimônia aqueles que tiveram maior aproveitamento. Fernanda dos Passos, 12 anos, recebeu uma bicicleta do governador. “Participar do Proerd foi muito bom, eu aprendi várias coisas, que não devo fumar ou beber. Saber isso transforma a vida da gente. O Proerd ajuda na tomada de decisões”. Evellyn Iane dos Santos, 11, também foi premiada. “Eu aprendi que nós devemos dizer não às drogas e ter consciência antes de falar e agir”.  Após a formatura, os estudantes se tornam multiplicadores da cultura da paz e da vida saudável, longe das drogas. “Nós moramos no Subúrbio e eu trabalho fora. Então, ela estuda de dia e de noite fica em casa, mas já tem um preparo e vai evitar as drogas”, afirma a mãe de Evellyn, Josiane Alves. O programa é aplicado em salas de aula de escolas municipais, estaduais e particulares, além do Colégio da Polícia Militar (CPM), por policiais militares voluntários que utilizam material didático adaptado do programa norte-americano Drug Abuse Resistance Education (Dare). Para o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Anselmo Brandão, “o Proerd é um motivo de alegria, que simboliza o trabalho da Polícia na prevenção ao uso de drogas. Nós levamos essa mensagem estimulando as crianças a se conscientizarem a partir de linguagem lúdica, brincadeiras e músicas. Os policiais levam as instruções para sala de aula, se reúnem com os pais e fazem visitas de acompanhamento”. 

Foto: Agência Brasil

O ministro da Secretaria do Governo, Geddel Vieira Lima, já entregou a carta de demissão à Presidência da República. A informação foi confirmada por assessor da Presidência pela Globo News. Na manhã desta sexta-feira (25), já era especulada (clique aqui e aqui) a saída do peemedebista, após o agravamento da crise gerada pelas denúncias do ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, que pediu demissão na última sexta-feira (18), alegando que Geddel o tinha pressionado para atuar junto ao Iphan para liberar parecer favorável à construção do empreendimento La Vue, na Ladeira da Barra, em Salvador.  Na carta, Geddel afirma que voltará à Bahia "diante da dimensão das interpretações dadas" e pede desculpas a Temer "aos que estão sendo por elas alcançados". 

Foto: divulgação

A 35ª Vara de Salvador considerou a prática de revistar empregados, realizada pelo supermercado Atakarejo, como prática ilícita. De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), o supermercado fazia uma revista íntima de empregados ao fim de seus plantões. De acordo com o procurador do trabalho, Pedro Lino de Carvalho Júnior, que moveu uma ação civil pública contra o supermercado, o MPT tentou um termo de ajuste de conduta, "mas a empresa não aceitou e manteve a mesma postura, não nos restando outra alternativa (sic) senão ajuizar a ação na Justiça do Trabalho", explicou. Lino de Carvalho ressaltou que a empresa confessou que realizava o ato ao afirmar em uma audiência no MPT que “a conduta da empresa é lícita, tratando-se de mera abertura de sacola/bolsa na frente do encarregado de prevenção”. A juíza substituta Maíra Guimarães Araújo de la Cruz reconheceu a confissão da empresa e determinou a suspensão imediata da prática nas unidades do Atakarejo. Caso o ato não seja suspenso, o supermercado pagará R$ 5 mil de multa por dia de reincidência. O Ministério Público do Trabalho continua com a ação civil pública requerendo danos morais coletivos no total de R$ 300 mil.

Foto: reprodução

O Ministério da Saúde lançou hoje (21) edital do pregão eletrônico para compra dos repelentes que serão distribuídos para 484 mil gestantes do Bolsa Família. Os produtos podem ser fornecidos em forma de gel, loção, aerossol ou spray e oferecer, no mínimo, quatro horas de proteção, conforme registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O uso de repelentes é uma recomendação constante do Ministério da Saúde desde que a infecção por Zika em gestantes começou a ser relacionada com o nascimento de bebês com malformações neurológicas. A previsão de distribuição do produto para as grávidas do Bolsa Família começou a ser feita ainda em dezembro de 2015. A distribuição do produto faz parte do Plano de Enfrentamento ao Aedes aegypti e à Microcefalia. A abertura do pregão, que definirá a empresa fornecedora do produto para o Ministério da Saúde, está prevista para o dia 1º de dezembro, às 9h (horário de Brasília). Poderão participar do processo empresas que estiverem previamente credenciadas no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores (SICAF), por meio da página: www.comprasnet.gov.br. Os interessados deverão encaminhar a proposta de preço pelo sistema eletrônico até a data e horário marcados para abertura da sessão. A empresa vencedora será a que oferecer o menor preço. A compra deverá ser entregue até 15 dias depois da assinatura do contrato da empresa com o Ministério da Saúde.

Foto: reprodução

O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, afirmou no início da tarde desta terça-feira (22), após encontro com o presidente Michel Temer, que não vai mais comentar as denúncias do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, de que ele teria feito pressão para liberar um parecer favorável a um prédio em Salvador onde comprou um apartamento. “Esse assunto está encerrado. Como está na Comissão de Ética, não vou mais comentar com a imprensa. Peço que me respeitem”, disse o ministro. Na segunda-feira (21), a Comissão de Ética da Presidência decidiu por unanimidade abrir um processo para investigar a conduta do ministro. Nesta terça-feira, Geddel não quis responder se já tinha sido notificado, mas o presidente da Comissão, Mauro Menezes, disse que o ministro receberia o aviso ainda ontem e teria o prazo de dez dias para apresentar sua defesa.

Páginas