Foto: Divulgação
O ano letivo já começou na rede estadual, com um planejamento que inclui diversas novidades para 2017, como a implantação de coordenadores pedagógicos em todas as escolas, além de parcerias, entre elas, uma com o Google, para a implantação de uma plataforma educacional. Essas e outras iniciativas foram anunciadas pelo governador Rui Costa durante a aula inaugural realizada na manhã desta quarta-feira (8), na escola Parque Ribeiro Carneiro, no bairro Caixa D'Água, em Salvador, com a presença da comunidade escolar. O programa Inove Educação é fruto de uma parceria com a Google INC para a disponibilização gratuita da plataforma Google Apps para Educação, também conhecida como G-Suíte. O aplicativo Google Sala de Aula disponibiliza um Ambiente Virtual de Aprendizagem de última geração, dinamizando os processos de ensino e aprendizagem, configurando uma rede social de conhecimentos que integra estudantes e professores. O projeto inclui o treinamento dos gestores e professores iniciando-se em vinte escolas de oito Núcleos Territoriais de Educação.
Fotos: Manu Dias/GOVBA

O governador Rui Costa assinará convênio com o Sebrae que tem como objetivo levar o conceito do empreendedorismo para alunos da rede pública estadual de ensino. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (8), em Salvador, durante aula inaugural do ano letivo 2017. “Este ano vamos mostrar para os alunos e para cada comunidade que é possível empreender, fazer coisas novas. O Sebrae vai estar presente em nossas instituições para dar apoio e as devidas orientações”, adiantou. Também durante o evento, o governador lançou o programa Inove Educação, fruto de parceria com a Google INC para a disponibilização gratuita da plataforma Google Apps para Educação, também conhecida como G-Suíte. O projeto vai dinamizar processos de ensino e aprendizagem, configurando uma rede social entre alunos e professores. Rui falou ainda sobre a implantação de coordenação pedagógica nas instituições, com a meta de, até o final do ano, contar com coordenador pedagógico em todas as escolas da rede estadual.

Foto: Divulgação

O laboratório público baiano Bahiafarma foi autorizado a produzir testes rápidos para dengue. O registro foi publicado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Diário Oficial da União desta segunda-feira (6). Com a autorização, a Bahiafarma passa a ser o primeiro laboratório público brasileiro a poder fabricar dispositivos de diagnóstico rápido para a doença e um dos únicos do mundo a ter registros em instituições reconhecidas para produção de testes rápidos das três arboviroses mais comuns: dengue, zika e chikungunya. Os registros obtidos pela Bahiafarma são referentes a dois tipos de testes rápidos para diagnóstico da dengue: um que detecta anticorpos produzidos por organismos infectados, o Dengue IgG/IgM, e um que reage com o antígeno NS1, o Dengue NS1. Desenvolvidos em parceria com o laboratório sul-coreano GenBody, ambos os dispositivos funcionam com uma pequena quantidade, tanto de sangue quanto de soro ou plasma sanguíneo, e fornecem os resultados em até 20 minutos. "O Brasil está há três décadas enfrentando surtos de Dengue sem que houvesse uma forma de diagnóstico rápida e economicamente viável para o poder público, que possibilitasse o acompanhamento correto dos pacientes", afirmou o diretor-presidente da Bahiafarma, Ronaldo Dias. "Em pouco mais de dois anos de pesquisa e desenvolvimento, conseguimos não só eliminar esse gargalo, como também prover o País com testes rápidos para as outras viroses mais conhecidas, a zika e a febre chikungunya", completou. As informaçoes são do Bahia Notícias.

Foto: reprodução

A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) firmou um acordo de cooperação internacional com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), dos Estados Unidos, com o objetivo de investigar os casos da doença desconhecida que deixa a urina escura. "A ideia é que essa equipe permaneça em Salvador, avaliando os casos, os pacientes e as evidências que coletamos junto ao Laboratório Central do Estado. Para que dessa forma possamos agilizar o processo de diagnóstico, utilizando toda a tecnologia utilizada pelo maior centro de investigação de doenças do mundo, que é o CDC americano", explicou o secretário Fábio Vilas-Boas ao G1. Entre 14 de dezembro de 2016 e 24 de janeiro deste ano foram registrados 64 casos na Bahia. Duas pessoas morreram com suspeita da doença. "É preciso coletar maior número de informações, fazer protocolo pareando casos e controles e assim buscar uma linha que possa afunilar o processo de investigação", completou. 

Foto: Claudionor Junior

Começam na próxima segunda-feira (6) as aulas na rede estadual de ensino. Ainda continuam abertas as matrículas para os estudantes que perderam o prazo, conforme calendário oficial da Secretaria. Estes alunos devem se dirigir, pessoalmente, às escolas para verificar a disponibilidade de vagas onde desejam estudar. 

Páginas