Foto: reprodução

Mais 106 municípios baianos tiveram situação de emergência reconhecida pelo governo federal devido à falta de chuvas no estado. O decreto de reconhecimento foi publicado hoje (31) no Diário Oficial da União pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional. Com a inclusão de 106 cidades, o número de municípios baianos nessa situação subiu para 314. Com o reconhecimento da situação de emergência, os gestores podem solicitar apoio do governo federal para “ações de socorro, assistência à população e restabelecimento de serviços essenciais”. Além disso, os municípios terão direito a outros benefícios, como a renegociação de dívidas no setor de agricultura – para a retomada de atividades econômicas nas regiões afetadas pela seca – e poderão receber o serviço de fornecimento de água potável, pela Operação Carro-Pipa Federal. Entre os municípios que tiveram a situação de emergência reconhecida pelo governo federal está Paramirim, no sudoeste da Bahia. O prefeito da cidade, Gilberto Brito, comemorou o reconhecimento, já que a região passa por uma estiagem “totalmente agressiva”. “Nós temos aqui a Barragem do Zabumbão, e em março de 2016 estava com potencial de 45 milhões de metros cúbicos de água. Mas em março deste ano, esse potencial chegou somente a 22 milhões. Nossa esperança é a chuva, que pode aumentar um pouco o nível, mas mesmo assim não será suficiente porque o período chuvoso na nossa região é no verão.” Após a publicação do reconhecimento da situação de emergência no Diário Oficial da União, a medida vale por 180 dias.

Foto: reprodução / Facebook

O Instituo Brasileiro de Integração - Cultura e Cidadania no âmbito de suas atividades em 2017 realizará a mostra ''Brasil Junino'', um projeto na qual apresentará as Festividades Juninas Brasileiras, que contará com uma série de quatro eventos na Europa, no periodo de 07 de abril a 28 de maio, percorrendo as cidades de Lisboa, Madri, Roma e Paris. A Quadrilha Junina Busca-Pé da cidade de Caculé foi convidada para participar do evento. Em sua rede social, uma das representantes da Quadrilha escreveu; ''É com muita gratidão ao nosso Senhor, com muita emoção e humildade no coração que compartilho com vocês mais um sonho de Deus para nossa Família Buscape Cacule. Em meio as dificuldades, lágrimas e alegrias nunca deixamos de sonhar, só não imaginávamos que chegaríamos tão longe, mas Deus sempre vai nos mostrando que aquilo que Ele prepara para seus filhos vai muito além. Esse ano completamos 15 anos de uma caminhada linda, onde podia faltar tudo, mas nunca faltou a fé e amor, esses sim são essenciais para que tudo dê certo. Começamos ali, no Bairro Lagoa das Pedras com a maior humildade do mundo, para ajudar na construção de um quartinho na Igreja Nossa Senhora das Dores e, ela nunca nos desamparou. E daí não paramos mais. Fomos crescendo, aprendendo, evoluindo nas coreografias, nos figurinos, fazendo viagens lindas, recebendo convites que surpreendiam a nós mesmos, mas a humildade nunca deixamos no meio do caminho. E Deus vai sempre nos mostrando que podemos ir cada vez mais longe, que podemos voar, que podemos mostrar nossa cultura para outros países, que podemos tudo quando se tem amor, fé, esperança, humildade, simplicidade e bondade no coração. É isso! Agora é ROMA e PARIS. Cada um de nós temos nosso próprio tempo, então, obrigada meu Deus, por ter nos escolhido para esse momento'' finalizou. 

Foto: Reprodução / TV Bahia

As vendas de carnes na Bahia sofreram queda de até 25% após a deflagração da operação Carne Fraca, da Polícia Federal. Por conta da repercussão negativa da ação, a Associação dos Distribuidores e Atacadistas do estado (Asdab) estima um aumento de demissões no setor. Por outro lado, o preço deve cair com maior demanda de produtos no mercado, estima o presidente da Associação, Antônio Cabral. Conforme o G1, mesmo com promoções que chegam a 30% as vendas nos supermercados despencaram nos últimos dias. O parque industrial baiano, registrado no Serviço de Inspeção Estadual (SIE), comporta 238 indústrias, sendo 38 matadouros frigoríficos (bovinos, suínos, caprinos, ovinos e aves), 141 laticínios, 23 de produtos cárneos, 11 de pescado, 13 de ovos e 12 de mel. Para acalmar a população, a Secretaria de Agricultura do Estado (Seagri) afirmou que as carnes que vem de outros estados são fiscalizadas pelo Ministério da Agricultura e que os produtos dos frigoríficos interditados pela Operação Carne Fraca não chegam à Bahia.

Foto: Divulgação

De acordo com o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) de 2015, as universidades estaduais do Estado (Uneb), Campus de Salvador, de Vitória da Conquista (Uesb) e de Itabuna/Ilhéus (Uesc), ficaram entre as melhoras do Brasil, superando a médica nacional em algumas disciplinas, ao conseguir Conceito Preliminar de Curso (CPC) mais alto que instituições particulares e outras públicas. Os resultados foram divulgados este mês pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anízio Teixeira (Inep). Alguns cursos se aproximaram da nota máxima (5), como é o caso de Psicologia da Uneb (campus de Salvador), avaliado com 4,7422, ficando, em terceiro lugar - seguido da Universidade Federal do Recôncavo –UFRB (7º) e Universidade Federal da Bahia - Ufba (10º) - entre as graduações da disciplina no País. A explicação para o desempenho é o enquadramento às diretrizes curriculares. A Uneb, em Salvador e Juazeiro, também foi bem avaliada pelo Enade – exame que todo estudante concluinte precisa fazer para obter o diploma - no curso de Direito, com notas 4,3391 e 4,0616, respectivamente. A Uesb (Conquista) teve destaque nos cursos de Administração  (4,0915) e Direito (4,0886). Na Uesc, o curso mais bem avaliado foi o de Direito, com a nota 4,0278. O secretário estadual da Educação, Walter Pinheiro, destacou que este resultado comprova a qualidade das universidades públicas da Bahia. “Temos dialogado muito com os reitores, buscando ampliar cada vez mais a participação das universidades na melhoria da educação básica, aproveitando toda a expertize que possuem. Já temos parcerias importantes na implantação dos Complexos Integrados de Educação, junto com a Uneb e UFSB [Universidade Federal do Sul da Bahia]”. Segundo ainda Pinheiro, o Governo também está ampliando o perfil da participação das universidades públicas da Bahia na formação de professores e formatando junto com elas o projeto para as licenciaturas interdisciplinares”.  O secretário também destacou “o projeto Mais Futuro, que está contribuindo para a garantia de permanência daqueles estudantes com maior vulnerabilidade social”.

 

Foto: Se liga Brumado

Mesmo não tendo sido apontadas quaisquer irregularidades em estabelecimentos voltados à comercialização de produtos de origem animal no Estado da Bahia, em operação realizada pela polícia federal na última sexta-feira (17/03), a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia – ADAB, vinculada à Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (SEAGRI), agência responsável pela fiscalização e inspeção de produtos de origem animal e seus derivados no âmbito estadual, vem a público reafirmar a qualidade da carne comercializada em nosso Estado, garantindo aos consumidores baianos a total confiança nos produtos colocados à sua disposição para consumo. Ressaltamos que o Serviço de Inspeção Estadual (SIE), referência nacional, servindo inclusive de modelo para outros estados, atende integralmente aos padrões de exigência mais rigorosos para a oferta de alimentos seguros, o que confere total credibilidade às atividades de inspeção desenvolvidas pela ADAB. Atualmente, o parque industrial registrado no SIE é composto por 238 indústrias, sendo 38 matadouros frigoríficos (bovinos, suínos, caprinos, ovinos e aves), 141 laticínios, 23 de produtos cárneos, 11 de pescado, 13 de ovos e 12 de mel. O serviço realiza o acompanhamento destas indústrias desde a etapa de avaliação do local de implantação, análise do projeto, aprovação final, até o registro com a liberação para o seu funcionamento. Após o registro, o corpo técnico composto por fiscais estaduais agropecuários atua junto aos estabelecimentos fiscalizados, se responsabilizando pela inspeção realizada antes e depois do abate dos animais, bem como o recebimento, manipulação, fracionamento, transformação, conservação, embalagem e armazenamento dos produtos. O parque industrial da Bahia apresentou uma evolução significativa no número de plantas frigoríficas de abate de bovinos e outras espécies registradas no Serviço de Inspeção Estadual – SIE, um crescimento de 93%, passando de 14 para 27 matadouros frigoríficos no período de 2007 a 2017. Com relação ao abate de aves, neste mesmo período, também observa-se uma evolução considerável, de 3 para 11 matadouros avícolas, um aumento de 267%. Em 2016 foram fiscalizadas aproximadamente 320.979 mil toneladas de produtos pelo Serviço de Inspeção do Estado, com a verificação dos requisitos higiênico-sanitários e as boas práticas de fabricação, fundamentando as ações preventivas e corretivas a serem realizadas pelas empresas sob supervisão da ADAB. Os desafios para a manutenção da qualidade dos produtos de origem animal, diante da sua natural perecibilidade e complexidade das cadeias produtivas, é grande, daí a permanente vigilância das questões sanitárias por parte da ADAB, com atuação sistemática das ações fiscalizatórias fundamentadas no integral cumprimento da legislação vigente.

Páginas