Foto: Reprodução / Instagram

 

Depois de comprar todo algodão doce na mão de um vendedor ambulante e distribuir aos foliões no Circuito Dodô no último domingo (26), Ivete Sangalo voltou a surpreender os fãs nesta terça-feira (28), último dia oficial do Carnaval. A surpresa, no entanto, não foi de cima do trio e foi percebida por pouca gente no momento em que aconteceu. Com um grupo de amigos, a cantora se vestiu de palhaço e caminhou pelas ruas da Barra-Ondina sem seguranças, no meio da pipoca. Com a fantasia, cara pintada e óculos escuros, muita gente nem sequer notou a presença de Ivete no grupo. A surpresa só foi revelada aos fãs poucas horas depois, quando ela postou no Instagram a rota que fez usando o disfarce. "E pra fechar com chave de ouro o meu carnaval , amigos reunidos na pipoca da minha cidade Salvador! Que farra boa. Sai do Farol da Barra e fui ver de pertinho @xanddyharmonia voltei peguei @durvallelys fui até ondina voltei peguei @claudialeitte voltei peguei @armandinhomacedo e depois fui me divertir no @camarotecluboficial . Meus amigos que eu amo foram junto comigo e foi demais!!! Feliz carnaval!!!! #carnavalcomivete #odoce", escreveu na legenda da foto em que aparece com um grupo de mais de vinte pessoas, todas fantasiadas de palhaço. A postagem, publicada há pouco mais de uma hora no Instagram, já acumula mais de 84 mil curtidas e diversos comentários incrédulos. "NÃO ACREDITO KKKKKKKKK", "Muito show! Vc é o que transmite! Super verdadeira e simples! Kd vez mais te admiro. E imagino A sensação de felicidade em poder fazer isso! Que Deus abençoe vc e sua família!!!!", "Queria estar no meio dessa turma! #Amooo" foram alguns deles. E no meio da farra, teve também declaração de amor ao marido, Daniel Cady. "Eu e ele ❤️❤️ @danielcady pipoquinha boa!CARNAVAL no chão, pulando sem parar !!! Melhor carnaval de todos os tempos!", postou na legenda de outra foto em que só aparecem os dois fantasiados de palhaços. 

Foto: reprodução

Já está disponível aos mais de 26 mil servidores estaduais baianos, que atuam na área de segurança pública, o pagamento das diárias relativas ao plantão de Carnaval. O montante investido, como parte das ações de valorização do funcionalismo estadual do Governo da Bahia, chega a quase R$ 27 milhões e atende servidores da Secretaria da Segurança Pública (SSP), Polícia Militar e Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Departamento de Polícia Técnica (DPT) e Casa Militar. No dia 9 de fevereiro, o governador Rui Costa anunciou em seu Facebook reajuste de 6,29% no valor das diárias dos plantões de Carnaval em 2017, com base na variação do Índice de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA) de 2016. Na mesma postagem, foi informado o encaminhamento de projeto de lei à Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), que estabelece novos critérios para a concessão do Prêmio por Desempenho Policial (PDP). O projeto de lei foi entregue no dia 17 de fevereiro. O pagamento dos proventos aos demais servidores estaduais será feito no dia 24 de fevereiro, antes dos festejos momescos. A tabela de pagamentos do funcionalismo foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) de 12 de janeiro.

 

Foto: Divulgação

O Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro), órgão delegado do Inmetro na Bahia e autarquia ligada a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), reprovou 27,6% das bebidas fiscalizadas na Operação Carnaval. Entre elas, marcas diversas de cerveja, refrigerante, suco e cachaça, item que teve  maior índice de reprovação. A Operação foi realizada de 13 a 15 de fevereiro, na capital baiana, com inspeção em estabelecimentos comerciais como supermercados e mercadinhos de bairro. Os produtos foram reprovados no aspecto quantitativo, ou seja, as bebidas estavam sendo vendidas com a quantidade abaixo do indicado no rótulo, lesando o consumidor. Todas as empresas foram notificadas e deverão responder pelas irregularidades. “Fazemos a fiscalização desses produtos durante todo o ano, mas intensificamos no período em função do aumento do consumo pela população. Estamos de olho nas empresas que aproveitam as festas para aumentar seu lucro prejudicando o cidadão”, alerta o diretor-geral do Ibametro, Randerson Leal. Os fiscais recolheram amostras de várias marcas de bebidas alcóolicas e não alcóolicas, que foram submetidas a exame metrológico em laboratório. As empresas têm até dez dias para apresentar defesa. Não sendo acatada a defesa, o órgão aplica a multa que varia de R$ 100 a R$ 1,5 milhão, levando em conta os critérios de reincidência, porte físico, grau de irregularidade e se houve tentativa de impedimento da fiscalização. A Operação incluiu ainda a fiscalização de camisinha, produto de certificação compulsória que somente pode ser comercializado com o Selo do Inmetro. “Uma camisinha não conforme pode trazer desde uma gravidez indesejada até as chamadas DSTs - doenças sexualmente transmissíveis”, destaca Leal No caso do preservativo masculino, a fiscalização verificou se o produto trazia na embalagem o Selo do Inmetro, um atestado de que passou por testes diversos e está adequado ao uso. O diretor explica que é importante checar também o prazo da validade e se a embalagem está intacta, sem alterações como rasgos e arranhões. Não foram encontradas irregularidades na fiscalização desse item. Os consumidores podem denunciar produtos suspeitos para a Ouvidoria do Ibametro pelo telefone 0800 071 1888 (ligação gratuita). Todas as denúncias são apuradas pelo órgão.

Foto: reprodução

O Carnaval do repelente. Assim deve ser conhecido o Carnaval 2017 diante de tantos casos recentes de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.  Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Estaduais para que os foliões usem repelente antes de sair de casa, com reforços periódicos nos circuitos da Folia, soma-se a outros alertas igualmente importantes: não dá para abrir mão de beber bastante água, alimentar-se e dormir bem, aplicar protetor solar a cada duas horas e, claro, usar camisinha. Evitar o consumo de drogas e o excesso de álcool também vale a pena mas, se beber, o folião não deve dirigir, em hipótese alguma. De acordo com a Coordenadora Geral do Planserv, Cristina Cardoso, “embora façamos a divulgação da lista dos serviços de emergência disponíveis aos nossos beneficiários durante o Carnaval, alertamos a todos que prevenir é sempre a opção mais inteligente”, afirma. Considerando que há maior incidência de casos de dengue, chikingunya e zika no verão, é importante brincar o carnaval protegido. “O simples uso do repelente pode fazer muita diferença, assim como outros cuidados importantes. Com a saúde não se brinca”, destaca. Para evitar a desidratação, o consumo diário de pelo menos dois litros de água é recomendado, assim como dormir no mínimo oito horas para repor as energias. Ingerir alimentos leves, saudáveis e de procedência confiável a cada três horas, além de dar um novo ânimo, ajuda a evitar a ressaca no dia seguinte. Segundo a nutricionista Beatriz Azevedo, antes de sair para a folia, o ideal é comer alimentos ricos em carboidratos complexos, fonte de energia, tais como batata doce, aipim e inhame associados à proteína de boa qualidade nutricional, como queijo branco ou ovo ou peito de frango. “Um sanduíche natural feito em casa com pão integral mais proteína (frango ou atum ou ovo) também é uma boa pedida. Outras opções são salada de frutas com aveia ou granola; banana com aveia e açaí com banana. Saladas completas com legumes, verduras, proteínas e carboidratos (raízes ou arroz integral) são perfeitas para uma refeição leve e rica em nutrientes. Além disso, oleaginosas como castanhas, sementes de abóbora ou um mix com várias oleaginosas e sementes sem sal, ricas em gorduras boas, são opções de lanches rápidos para o folião levar para avenida”, sugere. Outras escolhas certas para a Folia são usar chapéu, óculos escuros e protetor solar, para se proteger de queimaduras; e preservativos em todas as relações sexuais, para evitar gravidez indesejada e doenças sexualmente transmissíveis como a AIDS. Além disso, se for consumir bebidas alcoólicas, o folião deve ir para a festa de táxi ou de carona com alguém que não bebe. Acidentes e multas podem ser evitados.

 

Foto: Divulgação
A dançarina baiana Carla Sueli Silva Freitas, conhecida como Carla Minhoca, foi presa na Itália por envolvimento em uma quadrilha de tráfico de mulheres para exploração sexual. Ex-dançarina da banda Fantasmão, Carla foi presa na última quarta-feira (15), conforme reportagem do Fantástico, da TV Globo, veiculada neste domingo (19). Outras 14 pessoas também foram presas em solo italiano e no Brasil. A quadrilha da qual Carla Minhoca é apontada por fazer parte atua no Brasil desde 2010 e já levou 150 mulheres para se prostituir na Europa. Segundo as investigações, as brasileiras voavam em aviões fretados de empresas italianas até Milão, onde pegavam um trem para Gorizia, na fronteira com a Eslovênia. Já no país, elas iam para a cidade de Nova Gorica, onde se prostituíam. O trabalho ocorria em dois turno, das 19h até pelo menos a 3h, em duas boates. Cada programa custava 200 euros (R$ 620,00) e a quadrilha ficava com metade do dinheiro. A reportagem dimensionou o lucro: explorando 20 brasileiras, a organização criminosa tiraria 10 mil euros por dia, ou R$ 65 mil. O dinheiro era movimentado em contas da Eslovênia, da Itália e do Brasil. Além de Carla Minhoca, as brasileiras Daiana Paula Ribeiro da Silva, conhecida como Paloma, e Emanuela Andrade Bernardo foram presas na Itália e ainda não foram extraditadas. A polícia prendeu também os italianos Flávio Frugis, Marco Paolo Vila e Pasquale Ferrati, e os eslovenos Tine Motoh e Vitor Cavernick. Se condenados, os presos podem pegar 25 anos de prisaão por tráfico internacional de pessoas, associação criminosa e lavagem de dinheiro. 

Páginas