Em sete meses, 52 policiais foram mortos ou baleados na Bahia

Em sete meses, 52 policiais foram mortos ou baleados na Bahia
Foto: reprodução

Por Amanda Palma | Rede Bahia,

Em sete meses, 52 policiais foram baleados ou morreram na Bahia. Os dados foram coletados pelo CORREIO, com base nas reportagens publicadas. As estatísticas contabilizam policiais civis e militares, em diversas situações durante o serviço e fora dele. Os crimes aconteceram entre 3 de janeiro e 8 de julho. Veja no mapa abaixo o levantamento do CORREIO. Em cada marco, há informações sobre cada crime deste ano. A maior parte dos crimes foi contra policiais militares: 48, contra cinco envolvendo civis. Ao todo, foram 35 baleados e 17 mortos. Salvador concentra a maior parte dos crimes: 27. Além dos mortos e baleados, há também um policial que foi vítima de um sequestro-relâmpago, no bairro do Cabula, no mês passado.  Na semana passada, dois policiais foram baleados quando realizavam rondas no bairro de Cajazeiras 11. E no sábado (9), um policial militar foi baleado durante a noite, no bairro de Arenoso. O policial, que não teve o nome divulgado, foi atingido de raspão na cabeça e socorrido para o Hospital Roberto Santos, onde passou por avaliação médica e não corre risco de morte. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que das 17 mortes registradas este ano na Bahia, 13 casos já foram resolvidos, com a prisão dos autores. Os casos são investigados pela Força-Tarefa da SSP, comandada pelo delegado Odair Carneiro. "Só este ano, 22 pessoas foram presas e 16 morreram em confronto acusadas de participação em ataques contra servidores policiais", diz a notas enviada pela assessoria do órgão. A secretaria disse ainda que "os constantes investimentos em capacitação, promovidos pelas instituições policiais com o objetivo de preparar seus integrantes para as adversidades e os riscos da profissão". Já a Polícia Militar informou que apenas dispõe de dados de policiais mortos, e não contabiliza os baleados. De acordo com a corporação, foram 14 mortos. "A corporação passa orientações dos cuidados que devem ser adotados por policiais militares tanto ao assumir o serviço quanto nos momentos de folga/lazer". A Polícia Civil informou que também só contabiliza as mortes de policiais e que esse ano foram registradas três.