Empresário da Calcinha Preta nega apresentação em Aracatu e prefeitura se cala

Empresário da Calcinha Preta nega apresentação em Aracatu e prefeitura se cala
Foto: Dáriston Cléber/ Divulgação

Uma severa e urgente investigação relacionada aos eventos juninos realizados pelas prefeituras da região deve ser realizada pelo Ministério Público Estadual, isso é o que pede grande parte da população de algumas cidades, já que a muito tempo, altos caches vem sendo pagos a artistas em determinadas festas, e em outros eventos no mesmo período o valor é menor. O último caso que explodiu como uma bomba, está relacionada a contratação da Banda Calcinha Preta no São João de Livramento de Nossa Senhora pelo valor de R$ 98.000,00 e logo em seguida a mesma banda se apresentará no São Pedro em Aracatu, pelo valor de R$ 28.000,00. Vários veículos de comunicação da região repercutiram o caso, e até o empresário Guto Rodrigues, da Axemais Entretenimento Eireli , foi contatado, e negou que a Banda Calcinha Preta estaria contratada para se apresentar no São Pedro de Aracatu. Segundo ele, o município chegou a acionar a sua produtora com o intuito de contratar o grupo musical para os festejos, mas a contratação não se efetivou, sendo inverídico o que foi divulgado no Diário Oficial daquela cidade. O que deixou muita gente com "pulga atrás da orelha" é que a banda aparece no cartaz do evento, e ainda em um vídeo convidando o público para o show da banda na referida cidade. Procurado para dar explicações sobre o fato a Prefeitura de Aracatu, por meio do Secretário de Cultura, Mateus Jacson, não deu nenhuma explicação sobre o fato do empresário negar que a banda se apresentaria no Arraiá do Gererê. A prefeitura de Livramento de Nossa Senhora, que foi também envolvida por conta do alto valor pago, ainda não se pronunciou.