Júnior Brumado foi o único do Bahia que fez gol na Juazeirense

Júnior Brumado foi o único do Bahia que fez gol na Juazeirense
Foto: reprodução

Por e.c. bahia,

Bahia e Juazeirense se enfrentaram três vezes nesta edição do Campeonato Baiano. Na fase classificatória, o tricolor venceu por 2x1, em Juazeiro. Nas semifinais, os caminhos voltaram a se cruzar, com empate em 0x0 no jogo de ida e triunfo tricolor por 3x0, domingo (25), na Fonte Nova. Apesar do número de cinco gols marcados a favor do Bahia, há uma curiosidade nisso tudo: apenas o atacante Júnior Brumado conseguiu furar a defesa do time do interior, com um gol na primeira fase e um na fase decisiva. A soma do jovem atacante tricolor realmente dá dois gols. O que quer dizer que os outros três foram marcados pela própria Juazeirense. Foram dois gols contra de Júnior Gaúcho, um na fase classificatória e um ontem na semifinal, e outro de Capone, também ontem, com grande ajuda do goleiro Tigre, que furou ao tentar chutar a bola. Como ele não tocou nela, quem entrou na estatística negativa foi o lateral-direito. Sim, a Juazeirense fez mais gols em si mesma do que o próprio Bahia. E por cometer tantas falhas desse tipo, deu adeus ao que seria a sua primeira final de Campeonato Baiano na história. De acordo com o pesquisador Fred Flávio, essa é a primeira vez que um time faz dois gols contra, numa mesma partida, e três, numa mesma competição, a favor do Bahia. O fato de ser o único atleta a fazer gol na Juazeirense não impressiona Brumado, mas ele curtiu o “título”. “É na história isso? Ah, só este ano? Tudo bem então, é bom ser o primeiro. Ainda bem que eu estava lá para fazer”, brinca o atacante, que narra o gol com capricho. “Eu driblei dois e saí cara a cara. Não podia cavar, né? Eu vi que a equipe deles estava dando espaço e arrisquei. Muita gente acha que jogador com as minhas características, altos, mais fortes, não podem ter velocidade, força. Pois eu tenho. Treino e tenho capacidade para fazer um gol como o que fiz hoje (ontem)”, diz o garoto, de 18 anos. Se a Juazeirense perdeu chance de fazer história, o Bahia segue o percurso já esperado do Baianão. Veterano e maior campeão do estadual, o tricolor vai em busca do seu 47º troféu. Essa será a 36ª final contra o maior rival, Vitória. Na disputa, foram 16 títulos tricolores e 20 rubro-negros - na edição de 1999, as duas equipes foram campeãs. A Juazeirense, com o terceiro lugar, se classificou para a Copa do Brasil 2019.