Mais 1,5 mil jovens começam a trabalhar em órgãos estaduais pelo Partiu Estágio

Mais 1,5 mil jovens começam a trabalhar em órgãos estaduais pelo Partiu Estágio
Fotos: Manu Dias/GOVBA

A partir desta quarta-feira (25), 1.571 estudantes universitários começam a trabalhar em secretarias e órgãos estaduais por meio do Partiu Estágio. Eles fazem parte da segunda turma de convocados do programa que oferece experiência profissional e inserção no mercado de trabalho a milhares de jovens baianos. Eles tiveram a contratação formalizada na tarde desta quarta-feira (25), pelo governador Rui Costa, que assinou termo de compromisso dos jovens, em evento realizado no Senai/Cimatec, em Salvador. Do total, 1.022 estudantes universitários serão alocados em Salvador e 549 irão ocupar vagas em órgãos estaduais do interior baiano. Na assinatura do termo de compromisso, o governador destacou que aposta "nesse trabalho pela convicção que aprendi, em casa, do poder da educação na transformação da vida das pessoas. É por isso que concebemos esse programa: para que os estudantes que vieram de escola pública, que cursam universidade pública ou universidade particular através do Fies ou Prouni tenham prioridade". Rui acrescentou que "com isso, criamos um dos maiores programas de estágio do país, com transparência, com clareza e sem indicações". Por meio do Partiu Estágio, universitários que ainda não conseguiram se inserir no mercado de trabalho garantem o acesso a uma vaga por um ano, com carga horária de 20 horas semanais e bolsa de R$ 455, além de auxílio transporte. Essa é a segunda etapa do programa estadual, lançado em abril deste ano. Os dois editais receberam, juntos, a inscrição de cerca de 45 mil estudantes. Nesta segunda etapa, o programa avançou ainda mais. “Temos dados importantes que mostram o avanço da experiência do Partiu Estágio. Nessa fase, 68% dos estudantes são mulheres, 78% estão inscritos no CadÚnico, 86% são pretos e pardos e 94% oriundos de escola pública. Será uma grande experiência de aprendizagem no setor público para esses jovens. Isso é política pública de educação e de inclusão", explicou o secretário estadual da Administração, Edelvino Góes. Para se inscrever no programa, o estudante deve ter, no mínimo, 16 anos, concluído pelo menos 50% do curso e estar regularmente matriculado em cursos de graduação presencial e em instituições de ensino com sede na Bahia. Além disso, a prioridade é para estudantes inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e para aqueles que tenham estudado todo o ensino médio em escola pública ou com bolsa integral na rede privada. Morador de Alagoinhas, Jhonnes Vital estuda Ciências Contábeis e vai estagiar na Universidade do Estado da Bahia (Uneb). “Eu fico feliz de fazer parte dessa ação, porque muitas empresas querem alunos com experiência, mas poucas estão dispostas a oferecer essa oportunidade. O Governo do Estado decidiu abrir essa porta para nós", disse o estudante, que comemora a primeira chance profissional. Além do Partiu Estágio, outros dois programas de apoio estudantil estão sendo implementados pelo Governo do Estado. Lançado em novembro do ano passado, o Primeiro Emprego está na terceira etapa. A iniciativa já contratou 2.448 jovens, enquanto 929 encontram-se em processo de contratação. A meta é oferecer 9 mil vagas até 2018 para jovens oriundos das escolas de educação profissional da rede estadual da Bahia ou que concluíram o ensino médio e cursaram uma qualificação profissional na rede pública do Estado. Já o Mais Futuro concede auxílio financeiro de R$ 300 para universitários que estudam a até 100 quilômetros da cidade de origem ou R$ 600 mensais para aqueles que moram a mais de 100 quilômetros do campus onde estão matriculados. A expectativa do segundo edital é atingir 2 mil jovens. As inscrições estão abertas e se estendem até o próximo dia ‪3 de novembro‬.