"Passo a integrar a galeria dos injustiçados", diz Wagner em ato de apoio do PT

"Passo a integrar a galeria dos injustiçados", diz Wagner em ato de apoio do PT

Acusado de ter recebido 82 milhões de propina no processo de licitação da Arena Fonte Nova, o ex-governador da Bahia, Jaques Wagner refutou as acusações da Polícia Federal e disse ser injustiçado. O Partido dos Trabalhadores convocou a base aliada e lideranças políticas para um ato em solidariedade ao atual secretário de Desenvolvimento Econômico, ocorrido na noite desta segunda feira. Alvo da Operação Cartão Vermelho, Wagner passou uma mensagem de tranquilidade aos "companheiros presentes". "Passo a integrar a galeria dos injustiçados", disse durante o discurso, citando o ex presidente da Petrobras, Sergio Gabrielle, que também é investigado e teve seus bens bloqueados.  "Não se joga pedra em árvore que não tem fruto. Passo para vocês uma mensagem de absoluta tranquilidade e segurança em relação ao processo. Não tenho temor nenhum", completou, agradecendo a todos pelo ato de apoio.