PF identifica eleitores que gravaram vídeos usando armas

PF identifica eleitores que gravaram vídeos usando armas
Foto: reprodução / Facebook

A Polícia Federal (PF) deagrou nesta quarta-feira (10) três ações simultâneas para investigar crimes relacionados às eleições de 2018. De acordo com as investigações, os envolvidos foram identicados a partir de monitoramentos de vídeos que circularam em redes sociais relacionados à votação do último domingo (7). A operação desta quarta foi a primeira a partir do rastreamento de redes sociais. Em um dos vídeos investigados, um eleitor aperta os botões da urna eletrônica de votação com uma pistola. Agentes cumpriram mandados de busca e apreensão no Paraná, São Paulo e Sergipe. As investigações apontam supostos crimes de violação de sigilo do voto e porte ilegal de arma, alé de incitação de crime contra candidatos. Durante a operação, a PF apreendeu no Paraná o celular de Maykon Santana Anibal e a arma que ele usou na urna -- uma arma de brinquedo. Gravar a escolha na urna é proibido pela lei eleitoral. Em Sergipe e São Paulo, a PF intimou duas pessoas que postaram mensagens ameaçadoras envolvendo os candidatos Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL). Os suspeitos neste caso serão investigados por incitação ao crime, por causa das postagens com mensagens ameaçadoras – que chegaram a ser apagadas, mas foram recuperadas pela perícia. As informações sãodo 97 News.