População revoltada: Esperança de avanços na saúde de Brumado já caiu 'por terra'

População revoltada: Esperança de avanços na saúde de Brumado já caiu 'por terra'
Foto: Se Liga Brumado
A esperança da população de avanços na saúde de Brumado, após Eduardo Vasconcelos assumir a prefeitura, já caiu "por terra", isso porque desde que assumiu o mandato e promoveu mudanças no governo, a saúde no município vai de mau a pior. No hospital Magalhães Neto por exemplo, o final de semana tem sido de tortura para quem procura atendimento, já que encontrar uma enfermeira e um médico é como se fosse procurar uma "agulha no palheiro". Lá também, surgem queixas quanto ao tratamentos dos pacientes, a falta de limpeza em alguns setores e ainda a dificuldade no atendimento. Os postos de saúde também são alvos constantes de reclamação por conta as longas filas que surgem e ainda do atendimento deficitário. Comprovando que o a saúde brumadense inspira cuidados, foi nesta pasta que ocorreu a primeira baixa no governo, tendo o secretário Joaquim de Castro Donato Júnior exonerado do cargo com pouco mais de 74 dias. Para seu lugar, mesmo interinamente o antigo secretário da pasta, Claudio Feres, assumiu o cargo. Feres foi questionado duramente no mandato do ex-prefeito Aguiberto Lima Dias, por conta de várias reclamações da população em relação aos mesmos problemas que acontecem hoje. Vale ressaltar que quando Feres era secretário, o hospital Magalhães Neto chegou até ficar sem atendimento médico, e em alguns casos, até a polícia foi chamada. Na atualidade a população ainda cobra o funcionamento da UTI, prometida por Eduardo Vasconcelos no período eleitoral. Certo é que a população que tem precisado de atendimento médico em Brumado, tem se queixado, e a cada dia que passa, uma crise na saúde do município fica cada vez mais evidente. Para um popular ouvido por nossa equipe, a saúde no mandato de Eduardo está pior que na época de Aguiberto.