Foto: Divulgação

Sabe aqueles móveis planejados que você sempre sonhou? agora você pode ter. Chegou em Brumado uma empresa compromissada em entregar produtos de qualidade, com acabamento impecável, do jeito que você sempre sonhou. Gil Móveis Planejados chegou para revolucionar o mercado, oferecendo móveis de qualidade, com designer de interiores criativo e descontos incríveis. Faça já o seu orçamento através dos telefones; (77) 9.9928-5725 / 9.9812-2030 ou se preferir dirija até o endereço; Avenida Mestre Eufrásio, nº 1016B em Brumado. 

Foto: reprodução / Livramento Hoje

Por 88 FM, 

Um fato inusitado foi registrado durante um velório na comunidade do Piçarrão na tarde desta quarta-feira (11). O corpo da adolescente Laila Ferreira conhecida como “Gabi” foi removido do caixão por peritos do Instituto Médico Legal (IML) de Brumado, por ordem do Delegado Dr. Claudio Oliveira, quando era velado por familiares e amigos na sua casa. A jovem que supostamente teria sido vitima de violência foi encontrada na última terça-feira (10) em um local conhecido como “Pinicão” em Livramento de Nossa Senhora, ela chegou a ser socorrida ainda com vida e aguardava ser transferida para uma UTI, porém não resistiu e veio a óbito. A mesma estava gravida de oito meses. Segundo o Delegado Titular Dr. Claudio, a medida foi tomada para atender o que é estabelecido por lei, ou seja, vítimas de traumas em decorrência de acidentes de trânsito, homicídios, envenenamento ou suicídios, devem passar por uma necropsia. “Por não ter ocorrido registro do fato na delegacia, o corpo foi levado por familiares para uma funerária local, porém, ao tomarmos conhecimento em tempo, mesmo que de forma oficiosa, de que havia um corpo sendo velado com lesões que sugeriam um homicídio, deslocamos até o local e ao verificarmos a veracidade dos fatos acionamos o IML de Brumado cumprindo assim o que manda a lei. No momento da remoção encontramos um pouco de resistência por parte dos familiares, algo compreensivo tendo em vista o estado de comoção em que todos se encontravam, porém, na qualidade de autoridade policial agimos conforme a lei.” disse o Titular á reportagem do Jornal da 88. Observa-se nesse caso uma sucessão de erros. Primeiro, a equipe médica que fez o atendimento deveria ter observado as lesões; segundo, como a vitima foi encontrada em um local isolado a polícia investigativa deveria ter sido comunicada sobre o ocorrido. Após resultado da necropsia a Polícia Civil abrirá uma linha de investigação.  O corpo da vitima foi conduzido ao IML por volta das 14:30h e após necropsiado será entregue aos familiares para sepultamento.  

 

Foto: reprodução

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 1.976 da Mega-Sena, sorteado em Chapecó (SC). O prêmio acumulou e poderá chegar a R$ 6 milhões no próximo sorteio, no dia 14. As dezenas sorteadas foram: 12 -14 - 19 - 25 - 52 - 59. De acordo com a Caixa, 62 apostas acertaram a quina e vão receber R$ 24.797,36; e 3.551 apostas acertaram a quadra e vão receber R$ 618,51. As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) de hoje em qualquer lotérica do país. 

Foto: reprodução

Um estudo realizado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) mostrou que o Brasil alcançou o índice de 3,65 adolescentes entre 12 e 18 anos assassinados por grupo de mil jovens. O IHA (Índice de Homicídios na Adolescência) é o mais alto desde que começou a ser medido, em 2005, e é considerado elevado em relação a padrões estabelecidos. "Uma sociedade não violenta deveria apresentar valores não muito distantes de zero e, certamente, inferiores a 1”, explicam os autores – o estudo é realizado em parceria com o Ministério dos Direitos Humanos, o Observatório de Favelas e o Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. O cálculo abrange 300 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes, com base em dados de 2014 do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde. O estudo aponta ainda que os homicídios de adolescentes têm crescido de forma contínua desde 2011, quando o IHA era de 2,8 (mesmo patamar de 2005): foi de 3,3 em 2012; 3,4 em 2013; e 3,7 em 2014. Antes de 2011, os valores oscilaram entre 2,8 e 3,0 (marca registrada em 2010). “Essa alta incidência de violência letal significa que, se as circunstâncias que prevaleciam em 2014 não mudarem, aproximadamente 43 mil adolescentes serão vítimas de homicídio no Brasil entre 2015 e 2021, apenas nos municípios com mais de 100 mil habitantes”, informa o levantamento. Considerando o índice por região, os números são ainda maiores, encabeçado pelo Nordeste, cujo IHA foi de 6,5, seguido do Centro Oeste (3,9), Norte (3,3), Sudeste (2,8) e Sul (2,3). A Bahia está em 4º entre os estados, com IHA de 7,46 – antes aparecem Espírito Santo (7,79), Alagoas (8,18) e Ceará (8,71).  Entre os dez estados com maior índice de assassinato de jovens estão ainda Rio Grande do Norte (em 5º, com 7.40); Paraíba (6º, com 6,44); Piauí (7º, com 5,57); Sergipe (8º, com 5,38); Maranhão (9º, com 5,01); e Goiás (10º, com 4,71). O Rio de Janeiro e São Paulo aparecem, respectivamente, em 12º (4,28) e 25º (1,57). Na comparação entre as capitais, Salvador aparece em 6º, com IHA de 6,87. Acima, estão Natal (5º, com 7,10); João Pessoa (4º, com 7,34); Vitória (3º, com 7,68); Maceió (2º, com 9,37) e Fortaleza (1º, com 10,94). 

Foto: Divulgação

Páginas