Foto: Reprodução / Pixabay

Sai ano, entra ano, e as previsões alarmistas e catastróficas sempre surgem nos noticiários. Desta vez, segundo matéria publicada no tabloide inglês Daily Mail, na quinta, dia 26 de janeiro, o auto-proclamado astrônomo russo Dyomin Damir Zakharovich afirma que o asteroide 2016WF9, descoberto pela Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) em 2016, vai se chocar contra a Terra em fevereiro deste ano, causando o "fim do mundo". A grande rocha espacial, que tem cerca de 1 km de diâmetro, deve passar a 51 milhões de km de distância do nosso planeta, conforme divulgação feita, na época, pelos cientistas da Nasa. Porém, como mostra o Daily Mail, teóricos da conspiração e o "astrônomo" russo acreditam que essa informação é mentirosa e que o asteroide está em rota de colisão com a Terra. O suposto choque deve ocorrer no dia 16 de fevereiro, causando um gigantesco tsunami, que levaria à extinção da vida. "O objeto que chamam de WF9 deixou o 'sistema Nibiru' em outubro, quando Nibiru começou a circular o Sol no sentido horário. Desde então, a Nasa sabe que ele irá se chocar contra a Terra. Mas, não estão contando para ninguém", diz Dyomin Damir Zakharovich em entrevista ao tabloide inglês. Apesar dos "discursos" contrários, a Nasa insiste que o asteroide, que é escuro e reflete pouca luz em sua superfície, não oferece perigo para nosso planeta. "A trajetória do 2016WF9 é bem conhecida e o objeto não será uma ameaça à Terra pelos próximos milhares de anos", informa a agência em nota à imprensa. Como se o asteroide não fosse suficiente, os teóricos da conspiração ainda acreditam que o planeta imaginário Nibiru também está em rota de colisão com a Terra. Segundo eles pregam, o suposto astro (que também é chamado de Planeta X) teria sido direcionado para a órbita terrestre por uma força gravitacional e "deverá" nos acertar em outubro deste ano. Vale lembrar que não existe qualquer comprovação científica da existência de um sistema solar intitulado Nibiru, ou mesmo de um planeta que leva esse nome.

por João Paulo Martins

Foto: reprodução

Os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) têm até a próxima sexta-feira (3) para concorrer a uma das 214.110 bolsas de estudo. As inscrições deverão ser feitas pelo site do programa (acesse aqui). Do total de bolsas ofertadas, 103.719 são integrais e 110.391, parciais. O número de bolsas é 5% maior do que as oferecidas no ano passado, quando foram ofertadas 203.602 bolsas. O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 6 de fevereiro e o da segunda, no dia 20. Podem concorrer ao ProUni estudantes que não possuam diploma de curso superior e que tenham alcançado pelo menos 450 pontos no Enem. Devem também ter cursado o ensino médio em escola pública ou na condição de bolsista integral, se na rede particular; a renda familiar deve ser de até um salário mínimo e meio para a bolsa integral e de até três para a parcial. Pessoas com deficiência e professores da rede pública que integram o quadro permanente da instituição de ensino também podem participar.

Foto: reprodução

Após denúncias veiculadas na imprensa de que candidatos do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) tiveram seus cadastros hackeados e inscrições modificadas, o Ministério da Educação disse hoje (31) que não há registros de acesso indevido às informações dos estudantes que configure incidente de segurança. Em um dos casos que ganharam repercussão na imprensa, uma candidata disse que sua opção de curso foi alterada por hackers. O MEC, no entanto, informou que não há registro de inscrição em nenhum curso, nem alteração posterior. Em outro caso, uma candidata diz que os invasores mudaram a opção de curso de medicina para um curso tecnológico de produção de cachaça. A versão do MEC é que só houve registro no segundo curso. “Casos individuais que forem identificados e informados ao MEC, como suposta mudança indevida de senha e violação de dados, serão remetidos para investigação da Polícia Federal. Nos dois casos citados pela imprensa, o Inep [Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira] já identificou no sistema data, hora, local, operadora e IP de onde partiram as mudanças de senha. Os dados serão encaminhados para a Polícia Federal”, disse o ministério, em nota. De acordo com o MEC, todas as ações feitas no sistema são gravadas em log (registro de eventos em um sistema de computação), de forma a possibilitar uma auditoria completa da conta. As informações são da Agência Brasil.

Foto: Reprodução / Notícias de Parauapebas

O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) vai convocar os eleitores com inscrição em Salvador e mais de 51 municípios baianos para realizar o recadastramento biométrico obrigatório a partir desta quarta-feira (1º). O atendimento será feito nos postos de atendimento da Justiça Eleitoral na Bahia. O procedimento, que dura em média 15 minutos, visa oferecer mais segurança ao processo eleitoral, além de compor, futuramente, o banco de dados do Registro Civil Nacional (RCN). A proposta do RCN é unificar informações dos principais documentos utilizados pelos brasileiros. Durante o período disponível, o atendimento poderá ser realizado de segunda a sexta, das 8 às 18h. As etapas consistem em coletar as digitais de todos os dedos das mãos, fazer registro fotográfico, assinatura digital, revisão dos dados cadastrais e reimpressão de um novo título. Para realizar o procedimento, o cidadão deve portar documento oficial com foto e comprovante de residência de até três meses atrás.

Foto: Marçal Dutra

Quem ainda não fez a matrícula na rede estadual de ensino tem até às 20h desta terça-feira (31) para garantir a sua vaga. Embora este último dia de matrícula seja direcionado para alunos novos que vão ingressar no Ensino Médio e suas modalidades, incluindo a Educação Profissional, também podem fazer a matrícula os alunos que perderam o prazo, ou seja, estudantes da rede estadual que estão mudando de escola, alunos novos que vão cursar o Ensino Fundamental e suas modalidades e estudantes oriundos das redes municipais para as séries finais do Ensino Fundamental (5º e 9º ano). O ano letivo de 2017, na rede estadual, começa no dia 6 de fevereiro. Para a matrícula é preciso apresentar os seguintes documentos: original do histórico escolar ou atestado de escolaridade, firmado pela direção da unidade escolar (deve ser substituído pelo histórico em até 30 dias); original e cópia da certidão de registro civil ou da carteira de identidade (RG); original e cópia do CPF, original e cópia legível com data recente do comprovante de residência (água, luz, telefone fixo ou móvel, gás encanado, Internet, contrato de aluguel, IPTU, cartão de crédito ou TV por assinatura). Já a matrícula para os 11.748 estudantes contemplados no Sorteio Eletrônico ocorre de 1º a 3 de fevereiro. Os candidatos selecionados devem se dirigir aos Centros Territoriais e Estaduais de Educação Profissional para os quais se inscreveram. No ato da matrícula, devem ser apresentadas cópias e originais dos seguintes documentos: CPF, histórico escolar, Carteira de Identidade e comprovante de residência. O início das aulas está previsto para 06 de fevereiro de 2017. Saiba mais: www.educacao.ba.gov.br.

Páginas