Foto: reprodução

por Jamile Amine,

Artistas têm se mobilizado para reivindicar o respeito às tradições durante as festas juninas no Nordeste, que a cada ano ampliam em sua programação a presença de cantores sertanejos. Para expor o descontentamento com o que consideram uma descaracterização das festas de São João, nomes como Alcymar Monteiro, Chambinho do Acordeon, Flávio Leandro, Targino Gondim e Joquinha Gonzaga aderiram à mobilização e compartilharam a hashtag #DevolvaMeuSãoJoão. “Eu fico contente de a nova geração dar prosseguimento nessa coisa tão fantástica que é a nossa identidade cultural. Eu digo pra você que às vezes eu fico preocupado por conta da força da grana que ergue e destrói coisas belas, como dizia o poeta Caetano Veloso. Às vezes me preocupa que o São João, nossa festa tão tradicional e secular, se transforme numa festa paulista dentro do mês de junho nosso. Então, o empresário, que às vezes está por trás disso tudo, a única coisa que ele se interessa é pelo vil metal. É um direito dele, agora, que me preocupa muito essa coisa de plastificar e trazer uma coisa que não é da nossa tradição, não é da nossa região, pra tomar conta da festa junina, deixada pelos nossos pais, nossos avós. Você que está me vendo, você é jovem, eu respeito a sua opinião, agora, queria apenas que você nos ajudasse a manter essa tradição, porque um povo, uma nação, como é a nação nordestina, só é respeitada por conta das suas tradições, da sua cultura”, discursou o cantor e compositor cearense Santanna, o Cantador. Esta semana, Elba Ramalho também se manifestou contra a invasão do sertanejo em uma das mais importantes festas juninas do país, que é a de Campina Grande (clique aqui e saiba mais). 

Foto: reprodução

 

Cerca de R$ 1,2 bilhão, referente ao pagamento do Abono Salarial Ano-base 2015, ainda não foi sacado pelos mais de 1,8 milhões de brasileiros que tem direito a este benefício. Este número representa 7,58% das mais de 24,2 milhões de pessoas que têm direito ao saque. O prazo termina no dia 30 de junho. O balanço foi divulgado pelo Ministério do Trabalho. Os pagamentos do Abono Salarial Ano-Base 2015 variam de R$ 78 a R$ 937. No total, já foram liberados R$ 15,7 bilhões. O recurso não acumula de um ano para o outro e se o indivíduo perder o prazo ficará sem receber. “E esse é mais um recurso que ajuda a impulsionar a economia do país, beneficiando principalmente os trabalhadores mais humildes”, afirma o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira. Para saber se tem direito, o trabalhador pode consultar o site do Ministério do Trabalho e acessar a opção ‘Abono Salarial’, em seguida em ‘Consulta Abono Salarial’. Deve ser informado, nesta consulta, o número de CPF ou do PIS e a data de nascimento. O Abono Salarial 2015 está sendo pago a quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano-base e teve remuneração média de até dois salários mínimos. Para retirar o dinheiro, o trabalhador deve estar inscrito no PIS/PASEP há pelo menos cinco anos e a empresa deve ter informado seus dados corretamente na Relação Anual de Informação Social (RAIS). O benefício está disponível na Caixa e no Banco do Brasil. A Caixa paga os trabalhadores da iniciativa privada, vinculados ao PIS. Quem tem o Cartão do Cidadão e registrou senha pode retirar o benefício em caixas eletrônicos e casas lotéricas. Quem ainda não tem o cartão deve ir em uma agência da Caixa. O Banco do Brasil paga os servidores públicos, vinculados ao PASEP. Se o trabalhador atende aos critérios, mas seu nome não consta entre os que podem fazer o saque, ele deve verificar se o crédito foi feito diretamente na conta. Se ainda tiver dúvidas, poderá ligar para o número 158, ou se dirigir aos Postos da Superintendência Regional do Trabalho, além das agências da Caixa e do Banco do Brasil. As informações são do Correio 24 horas.

Foto: reprodução

Por Correio 24 horas,

A Caixa Econômica Federal anunciou a antecipação do calendário de pagamento dos recursos do FGTS inativo. Com a medida, os trabalhadores nascidos nos meses de setembro, outubro de novembro poderão sacar seus recursos a partir desse sábado (10). Pelo calendário anterior, esses trabalhadores só teriam acesso aos recursos a partir do dia 16. A estimativa da Caixa é de que 7,5 milhões cotistas sejam beneficiados nesse lote. Ao todo, deverão ser retirados do FGTS R$ 10,9 bilhões nessa nova fase. Ainda de acordo com o banco, mas de 2 mil agências vão funcionar no próximo sábado em todo o país, entre 9h e 15h para atender à demanda gerada pela antecipação do calendário. Nos dias, 12, 13 e 14 de junho (segunda a quarta), as agências também vão abrir duas horas mais cedo para atender, neste horário extra, os trabalhadores que vão sacar ou tirar dúvidas sobre o FGTS inativo. O cronograma de pagamento começou no dia 10 de março. Até agora, segunda a Caixa, já foram contemplados trabalhadores que nasceram entre janeiro e agosto. Tem direito de sacar os recursos das contas inativas os trabalhadores que pediram demissão ou foram demitidos por justa causa até 31 de dezembro de 2015.

Foto: reprodução

Por Agência Brasil,

O preço dos alimentos frescos – frutas, legumes, verduras, pescado e diversos – tiveram queda de 7,91% no mês de maio, de acordo com o Índice de Preços da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo). No acumulado do ano, o indicador teve queda de 8,47% e, nos últimos 12 meses, a retração foi de 15,35%. Segundo a companhia, a retração no mês pode ser atribuída ao aumento da oferta pelas condições climáticas favoráveis e demanda retraída. “O lado positivo é o controle da inflação em níveis satisfatórios no curto e médio prazo. No longo prazo, porém, a diminuição contínua da rentabilidade do produtor poderá inibir futuros investimentos e comprometer safras futuras”, diz a Ceagesp. Caso as condições atuais permaneçam, não há perspectiva de elevação dos preços na maioria dos setores. “Somente a incidência de intempéries acentuadas poderão inverter o atual cenário.” O indicador mostrou que o volume comercializado no entreposto voltou a crescer, ao passar de 256.376 em maio do ano passado para 289.641 em maio de 2017, o que representa um aumento de 12,98%. No acumulado de janeiro a maio, houve crescimento de 2,9%, com o volume passando de 1.339.442 toneladas negociadas em 2016 para 1.378.280 toneladas no mesmo período de 2017. De acordo com os dados, o setor de frutas recuou 8,33% em maio. As principais quedas foram do mamão formosa (-25,8%), mamão papaya (-23,6%), uva rubi (-23,5%), maracujá doce (-21,7%) e atemoia (-18,6%). As principais altas foram do maracujá azedo (14,8%), figo (11,6%) e ameixa estrangeira (7,5%). O setor de legumes registrou queda de 11,11%. As principais baixas ocorreram na ervilha torta (-46,6%), tomate (-23,3%), pimentão verde (-20,3%), abobrinha italiana (-18,9%) e beterraba (-17,2%). As principais altas foram do pepino japonês (13,3%), pepino caipira (10,9%) e jiló (7,7%). O setor de verduras teve queda de 9,06%. As principais baixas foram da acelga (-20%), escarola (-18,3%), agrião (-18,2%), nabo (-18,1%) e repolho (-16,1%). As principais altas foram da couve-flor (7,95), do salsão (6,3%) e do coentro (3,1%). O setor de diversos subiu 3,85%. Os principais aumentos foram da batata lisa (28,6%),da batata comum (19,1%), do alho (9,9%) e do amendoim (3,8%). As principais quedas foram dos ovos vermelhos (-7,2%) e ovos brancos (-5,1%). O setor de pescados registrou queda de 6,67%. As principais baixas foram do cascote (-35,9%), anchovas (-29,4%), corvina (-27,5%), betarraba (-24,1%), namorado (-12,8%) e pescada (-11,9%). Não houve altas significativas no setor.

Foto: reprodução

Começam hoje (6) as inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni) do segundo semestre de 2017. Até sexta-feira (9), os estudantes interessados podem consultar as bolsas oferecidas e se inscrever na página do ProUni na internet. O Ministério da Educação (MEC) ainda não confirmou os números desta nova edição, mas informou que não deverão ficar distantes dos registrados no mesmo período de 2016, quando foram oferecidas 125.442 bolsas, sendo 57.092 integrais e 68.350 parciais, distribuídas em 22.967 cursos de 901 instituições privadas. O ProUni é voltado para estudantes da rede pública ou bolsistas integrais de escolas particulares. Também estão incluídas as pessoas com deficiência e professores da educação básica em escolas públicas, que compõem o quadro de pessoal permanente da instituição. Só pode participar do processo seletivo o candidato brasileiro que não tenha diploma de curso superior e que tenha feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016. O estudante pode concorrer a uma bolsa integral se sua renda familiar bruta mensal per capitanão exceder a 1,5 salário mínimo. No caso da bolsa parcial, a renda familiar por pessoa não pode ser maior que três salários mínimos. O ProUni tem ações conjuntas de incentivo à permanência nas instituições, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que permite ao bolsista parcial financiar a parte da mensalidade não coberta. O processo seletivo será constituído de duas chamadas sucessivas, a primeira será feita em 12 de junho e a segunda em 26 de junho. O candidato selecionado deverá comparecer à respectiva instituição de educação superior para a comprovação das informações prestadas e a eventual participação em processo seletivo próprio, quando for o caso, no período de 12 a 19 de junho, na primeira chamada, e de 26 a 30 de junho, na segunda chamada. Para participar da lista de espera, o estudante deverá manifestar seu interesse na página do programa, entre 7 e 10 de julho. A lista estará disponível no sistema, para consulta pelas instituições de educação superior, no dia 13 de julho. Nesse caso, o candidato deverá comparecer à instituição e entregar a documentação no período de 17 a 18 de julho.

Páginas