Foto: reprodução

Um documento da Polícia Federal indica que duas das nove malas apreendidas no bunker de R$ 51 milhões atribuído ao ex-ministro Geddel Vieira Lima estão sumidas. Segundo informações da coluna Expresso, da revista Época, a PF em Brasília alega ter recebido sete malas de dinheiro. No entanto, o auto de apreensão lavrado pela PF na Bahia depois de cumprir o mandado no imóvel registrava nove malas. O documento não explica onde estão as malas, relatando apenas que, no recebimento do material, "foi constatado a presença de somente 7 malas, sendo 6 grandes e 1 pequena, quando no auto de apreensão relaciona 9 malas, sendo 6 grandes e 3 pequenas. Certifico ainda que foi recebido 2 (dois) malotes lacrados". Ainda segundo a coluna Expresso, as malas foram enviadas para Brasília, pois é na capital federal que tramita o inquérito do caso. A Polícia Federal concluiu o inquérito do bunker de R$ 51 milhões e viu indícios de associação criminosa e lavagem de dinheiro cometidos por Geddel e pelo deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). As informações são do Bahia Notícias.

Foto: reprodução

A Polícia Federal concluiu inquérito sobre as malas com R$ 51 milhões achados em um apartamento que seria de Geddel Vieira Lima, em Salvador. Para a PF, há indícios de crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa cometidos pelo ex-ministro Geddel, o irmão dele, deputado Lúcio Vieira Lima e mais três pessoas. O relatório sobre o tema já foi enviado para o ministro Edson Fachin, relator do caso no Supremo Tribunal Federal (STF). A informação é da TV Globo. Segundo os investigadores, o dinheiro achado era do ex-ministro. Além dele e do irmão, a PF também acusa a mãe dos dois, Marluce Vieira Lima, o ex-assessor do deputado, Job Ribeiro, e Gustavo Ferraz, aliado de Geddel. Deve ser instaurado um inquérito separado para apurar prática de peculato (crime cometido por servidor público no exercício da função) em relação à devolução ao deputado de parte dos salários do ex-assessor, Job Ribeiro. Agora, o próximo passo é a Procuradoria Geral da República decidir se vai denunciar os envolvidos. 

Foto: Reprodução / Google

O corpo de uma mulher foi encontrado dentro de uma residência localizada no Bairro Urbis IV em Brumado, na manhã desta terça-feira (28). Ainda não se sabe as causas da morte e a identidade da mulher. A polícia foi acionada e após os procedimentos necessários o corpo foi encaminhado para o IML. 

 

 

Padaria União Santos

A Padaria União Santos se destaca pois oferece qualidade, experiência, capricho e profissionalismo de uma equipe especializada, que oferecem produtos diversos e com sabores incomparáveis. Mostrando ser a mais querida pelos Brumadenses, a empresa está há 12 anos no mercado.  A Padaria União Santos fica localizada na Av. Otávio Mangabeira, no bairro Nobre, próxima à escola Nossa Senhora de Fátima. Na padaria União Santos você encontra as melhores tortas doces e salgadas, salgados diversos, pães, bolos e muito mais com sabores incomparáveis. Aceitamos encomendas para qualquer tipo de evento e dispomos de uma linha especial de Tortas doces, feitas com os melhores ingredientes e com muito capricho por quem realmente entende do assunto. Façam já os seus pedidos para aniversários, casamentos e confraternizações. Maiores informações 77 3441-3642.

Foto: reprodução

por Anne Warth | Estadão Conteúdo,

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que as contas de luz terão bandeira vermelha em seu primeiro patamar no mês de dezembro. Com isso, os consumidores terão uma taxa extra de R$ 3,00 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Em novembro, vigorou a bandeira vermelha patamar dois, cuja cobrança é de R$ 5,00 a cada 100 kWh consumidos. A mudança da bandeira foi possível em razão do aumento das chuvas, que ajudaram a recuperar o nível dos reservatórios das hidrelétricas. "Houve uma pequena evolução na situação dos reservatórios das usinas hidrelétricas em relação ao mês anterior, o que possibilitou o acionamento da bandeira vermelha no patamar 1", informou a Aneel. "Ainda que não haja risco de desabastecimento de energia elétrica, é preciso reforçar as ações relacionadas ao uso consciente e combate ao desperdício", acrescentou a agência. A divulgação da bandeira do mês de dezembro deveria ter ocorrido na última sexta-feira. A Aneel não informou o motivo do atraso. A persistência da seca fez com que a agência antecipasse o reajuste das bandeiras, que seria válido apenas a partir de janeiro. Com as alterações propostas pela Aneel, o sistema das bandeiras tarifárias passa a levar em consideração o nível dos reservatórios das hidrelétricas (risco hidrológico). Até então, o modelo considerava apenas o preço da energia no mercado à vista (PLD). No novo sistema, a bandeira verde continua da forma como está, sem taxa extra. Na bandeira amarela, a taxa extra é de R$ 1,00 a cada 100 kWh. No primeiro patamar da bandeira vermelha, o adicional é de R$ 3,00 a cada 100 kWh. E no segundo patamar da bandeira vermelha, a cobrança é de R$ 5,00 a cada 100 kWh. Como a metodologia está em audiência pública, os valores definitivos das bandeiras para 2018 ainda podem ser alterados. O sistema de bandeiras tarifárias é uma forma diferente de cobrança na conta de luz. O modelo reflete os custos variáveis da geração de energia. Antes, esse custo era repassado às tarifas uma vez por ano e tinha a incidência da taxa básica de juros, a Selic. Agora, esse custo é cobrado mensalmente e permite ao consumidor adaptar seu consumo e evitar sustos na conta de luz.

Páginas