O cantor Amado Batista deixou Fábio Porchat inquieto nessa terça-feira (4), durante a gravação do Programa do Porchat. O cantor, que foi preso e torturado durante a ditadura militar, usou o talk-show para fazer campanha pelo retorno do controle militar no País. “Prefiro a ditadura a essa anarquia que está hoje”, disse. Aproveitou para declarar em quem votará na próxima eleição presidencial. “Democraticamente, (o próximo presidente) tem que ser Jair Bolsonaro”. Vai ao ar nesta quarta-feira (5), na Record TV.
Foto: reprodução

O sorteio 1.918 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 30 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) desta quarta (5), no município de Cantagalo (RJ). De acordo com a Caixa Econômica Federal, com o valor integral do prêmio, o ganhador poderá comprar sete iates de luxo. Se quiser investir na poupança, receberá mensalmente R$ 195 mil em rendimentos. As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) desta quarta-feira, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Foto: Ilustrativa

O Brasil possui 2.486.245 crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos estão fora da escola no Brasil. O número representa 6% do universo total de alunos. O levantamento foi feito pelo programa Todos Pela Educação, a partir de resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad). "Essas crianças que estão fora da escola são exatamente as que mais precisam, porque em geral são as deficientes, as mais pobres, e que moram em lugar mais ermos", explicou Priscila Cruz, presidente executiva do programa. Entre o total de alunos fora da escola, 1.543.713 são jovens de 15 a 17 anos que deveriam estudar o ensino médio. Esta foi a modalidade que apresentou menor crescimento nos últimos dez anos: saiu de 78,8% em 2005 para 82,6% em 2015. Por outro lado, o número dos que estudam nem trabalham diminuiu de 11,1% para 10,7%, mas em números absolutos continua alto: 974.224 em 2015, ante 1.126.190. A taxa de atendimento de crianças e jovens na escola aumentou 4,7 pontos percentuais desde 2005, atingindo 94,2% em 2015. Apesar disso, o índice ainda não é suficiente para atingir a Meta 1 do Todos Pela Educação para o ano, de 96,3%, e a universalização determinada constitucionalmente para ser atingida até 2016. "O jovem sai da escola achando que vai voltar um dia, só que não volta. Por isso que, para ele, sair da escola não tem um peso tão grande. Mas precisamos evitar que ele saia", acrescentou Priscila Cruz. Em sua avaliação, segundo o G1, as razões para evasão do ensino médio variam entre trabalho, gravidez precoce, violência, tráfico de drogas e problemas de família. O levantamento feito pelo Todos Pela Escola mostrou ainda que a taxa de conclusão do ensino fundamental até os 16 anos foi de 76% em 2015, 17,1% acima do verificado em 2005. A taxa deconclusão do ensino médio até os 19 anos ficou em 58,5%, embora tenha crescido 17,1% em relação a 2005. O maior crescimento na taxa de atendimento escolar foi entre crianças de 4 e 5 anos, com salto de 72,5% para 90,5%. A taxa de atendimento de 6 a 14 anos ficou em 98,5% em 2015, um crescimento de 1,8%. Por Bahia Notícias.

Foto: reprodução

As vendas de veículos no Brasil cresceram em março pela primeira vez em pouco mais de dois anos. Segundo dados da federação dos distribuidores, a Fenabrave, foram emplacados 189.143 carros, comerciais leves (picapes e furgões), caminhões e ônibus no mês. O número representa um aumento de 5,5% sobre o mesmo período de 2016, quando foram vendidos 179.279 veículos. O último mês de alta nas vendas na comparação com o ano anterior havia sido em dezembro de 2014. Por outro lado, foram emplacados 370 mil veículos naquele mês.

Foto: reprodução

Grande parte da comunidade médica mundial acredita que a cura para o HIV é possível e deve ser encontrada em poucos anos. "Se me perguntassem três anos atrás se o HIV tem cura, minha resposta seria não. Hoje, é sim", afirmou Mario Stevenson, chefe da Divisão de Doenças Infecciosas e diretor do Instituto de Aids da Universidade de Miami, nos EUA. Durante conferência sobre o tema em São Paulo, o profissional reforçou que "é difícil, como médico, não enxergar um caminho para a cura". Segundo o jornal O Globo, a Fundação para Pesquisa da Aids, na Escola da Medicina da Universidade de São Paulo (USP), apontou que a "mágica" é encontrar um meio eficiente para eliminar os reservatórios virais, que acumulam os vírus "adormecidos". A fundação estipula até 2020 o prazo para descoberta da cura.

Páginas