Produzida artesanalmente na Fazenda Canabrava em Rio de Contas, a Cachaça Canabrava vem se destacando bastante na região e acabou se tornado referência entre os apreciadores da  cana destilada. A venda nos melhores estabelecimentos do ramo, a Cachaça Canabrava é também patrocinadora da Ciene House, que está presente pelo terceiro ano consecutivo no Carnaval em Rio de Contas. Uma parceira de sucesso entre ambas as partes já que a Ciene House vem se destscando tambem durante a folia como um dos melhores lugares para curtir o carnaval. Em contato com Neto, um dos organizadores, ele nos contou que a grande preocupação é acomodar bem os participantes dando-lhes a melhor assistência possível, bem como proporciomando momentos únicos para todos os presentes. Neto ainda contou que neste ano a casa estará dentro do circuito do Carnaval, no Largo do Rosário e contará com um open bar diversificado e por esse motivo, a Cachaça veio agregar ainda mais valor a Ciene House. "São duas marcas fortes e já conhecidas do público que curte o carnaval, por isso as expectativas são as melhores possíveis, tanto a canabrava quanto a Ciene House tem a ganhar com essa parceria" disse ele. O carnaval de Rio de Contas terá início no dia 28 de Fevereiro, com o baile a fantasia no Clube Riocontese e termino 05 de Março.

PREFEITURA MUNICIPAL DE LAGOA REAL-BA

NOTA DE ESCLARECIMENTO:

O governo municipal de Lagoa Real, representado pelo Sr. Prefeito  Pedro Cardoso, cumpre o dever de comunicar a sociedade de Lagoa Real, em especial aos senhores funcionários do município, que a administração estava programada para pagamento relativos ao mês de dezembro e 13º no dia 20/12/2018. Tempestivamente solicitou à câmara de vereadores, autorização para abertura de crédito suplementar destinado ao reforço de dotações orçamentarias para empenhar na forma do quanto estabelece o ART. 167 inciso 5º da constituição federal combinado com o artigo 43 da LEI 4.320/64, e a câmara por meio dos vereadores de oposição , não aprovou a dita solicitação.

Diante deste impasse o prefeito no uso de suas atribuições legais, ira pagar os salários dos funcionários que tem disponibilidades orçamentaria, neste exercício, ficando os demais para serem pagos no mês de janeiro com disponibilidade orçamentaria de 2019. 

Esclarecendo a comunidade e aos demais funcionários que a administração dispõe de recursos financeiros suficientes para cumprir o pagamento dos servidores em 2018.

Portanto a pendência foi gerada verdadeiramente por falta de disponibilidade orçamentaria.

Foto: Nova Rio de Contas Fm

Foi encontrado na tarde desta segunda-feira (12/11/2018) um crânio humano às margens da nascente do Poço Azul em Rio de Contas-BA. Enroscaso entre raízes de plantas e restos de folhagens a descoberta ainda é um mistério. A impressão é de que o crânio rolou morro abaixo devido as enxurradas das chuvas. Nossa equipe de reportagem esteve no local e outros ossos não foram avistados nas proximidades. O caso foi encaminhado a Polícia Civil que fará investigação. O Poço Azul em Rio de Contas é cercado de mistérios relacionados a desaparecimentos de pessoas e acontecimentos sobrenaturais contados pelos antigos moradores. Em montanhas próximas eram enterradas as pessoas que morriam de hanseníase e outras doenças consideradas contagiosas. 

Fonte: Nova Rio de Contas FM 

Foto: Divulgação

No decorrer de uma investigação, a equipe da Delegacia de Polícia Civil de Presidente Jânio Quadros (20ª COORPIN) obteve a informação de que um indivíduo estaria transportando drogas no interior de um ônibus interestadual. De posse da informação, o Investigador de Polícia Civil Antônio Carlos Santos Sousa acionou equipes da Polícia Militar (34ª CIPM) e juntos conseguiram abordar o indivíduo na BA-623, no município de Maetinga. Marcos Bento Cruz, de 40 anos de idade, foi preso em flagrante quando transportava 492 (quatrocentos e noventa e dois) invólucros contendo cocaína.O indivíduo foi apresentado na Delegacia local e autuado em flagrante pelo Delegado Francisco Tadeu Rodrigues, pela prática do crime de tráfico de drogas.

O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quarta-feira (8), julgou procedente denúncia formulada pelos vereadores de Aracatu, Floresdete dos Santos e Klézio Harly Correia, contra prefeito afastado Sérgio Silveira Maia, em razão de irregularidades na contratação da empresa Lopes Serviços Terceirizados, no exercício de 2015. O contrato visava a prestação de serviços de limpeza e conservação dos prédios e órgãos da secretaria de Ação Social, ao custo de aproximadamente R$487 mil. Essa empresa também foi investigada pela Polícia Federal na operação batizada “Chronos”. O conselheiro Mário Negromonte, relator do processo, determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual para apuração de ato de improbidade administrativa e o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de  aproximadamente R$226 mil, com recursos pessoais, que não foi comprovada a prestação de serviços. O gestor também foi multado em R$20 mil. Segundo os vereadores, pelo menos 15 escolas do município, indicadas na lista de pagamento da empresa Lopes Serviços Terceirizados, estão fechadas há mais de dois anos. Contudo, constam como se estivessem em pleno funcionamento, todas com funcionários recebendo salários altos para o padrão municipal, R$1.100,00, para a execução de serviços gerais, e todas com frequência de alunos que não estudam mais naquela localidade em razão do fechamento das unidades escolares. Durante inspeção, a equipe técnica do TCM visitou 28 unidades escolares do município e constatou que todas estavam desativadas e, em sua maioria, em estado de degradação avançada. Sobre a documentação, o gestor apresentou para análise o segundo termo aditivo ao contrato, no valor de R$226 mil, que equivale a 10,54% do montante inicialmente contratado, logo, foi considerado irregular, já que o pagamento ocorreu sem qualquer base contratual. Além disso, os processos de pagamento foram apresentados sem a identificação dos funcionários que teriam prestado serviço, o que corrobora as evidências de que os serviços contratados não foram efetivamente prestados, o que impõe a conclusão de o pagamento foi feito sem a devida contraprestação, gerando dano ao erário. Outros processos de pagamento da empresa, no valor de  pouco mais de R$1 milhão, referentes à execução do objeto contratado do ano de 2015 não foram apresentados devido a sua arrecadação pela Polícia Federal, sendo que os apontamentos foram feitos com base nos dados declaratórios no Sistema Integrado de Gestão e Auditoria (Siga). O Ministério Público de Contas também se manifestou pela procedência da denúncia com a aplicação de multa ao gestor e imputação de ressarcimento aos cofres municipais. A decisão cabe recurso.

Páginas