Foto: Aloíso Costa / Informe Cidade

A falta de combustível nos postos de gasolina de toda região pode levar à interrupção os serviços de abastecimento de água que tem sido feito pelos caminhões-pipa nas cidades de Rio do Antônio e Guajeru. Os caminhões são abastecidos diariamente em Caculé para suprir as necessidades hídricas dos municípios acima, bem como dos distritos de Ibitira e Umbaúba. Sem abastecimento os motoristas dizem que só poderão manter as viagens por pelo menos mais dois ou três dias. Como é o caso do Sr. Aurindo Oliveira, da cidade de Rio do Antônio, que faz em média três viagens por dia. “Nesse caminhão aqui que só dá pra rodar até amanhã. Se essa greve ai não acabar a gente não vai ter como vim”. Segundo Sr. Aurindo, alguns motoristas já não estão rodando mais por falta de combustível. Segundo a EMBASA, são cerca de 30 caminhões rodando diariamente nos trechos de Rio do Antônio, Ibitira, Umbaúba e Guajeru. Caso a greve não acabe o fornecimento de água a essas localidades ficará comprometido.

O Gerente do Escritório Local da Embasa em Caculé, Marcondes Guimarães, alerta os moradores dos municípios para que economizem água. Segundo ele a continuidade da greve comprometerá todos os serviços da Embasa que depende de produtos vindos de fora para fazer o tratamento da água. “Os caminhões não estão conseguindo passar com produtos químicos para fazer o tratamento da água e o estoque desses produtos já está bem baixo. Pelo menos em Caculé ainda não há motivo de pânico, apenas que seja feita economia de água até que a greve termine”, ressalta.

Fonte: Informe Cidade

O Prefeito de Lagoa Real, Pedro Cardoso e o Deputado Estadual Luiz Augusto, estiveram com o chefe de Gabinete do Governador Ruy Costa, Dr. Cícero Monteiro, para programar a visita do Governador ao município de Lagoa Real, agendada para o dia 14 de abril. Na ocasião o Governador irá inaugurar o Colégio Estadual, entrega equipamentos agrícolas e títulos de terra aos agricultores. Além disso, o Governador também vai assinar a execução de importantes obras para o município como a ampliação da Adutora do Algodão, saindo da cidade de Caetité até o município de Lagoa Real, levando água de qualidade a toda população. Outra grande conquista é a assinatura do convênio para a construção da malha asfáltica da BA-940 que liga Lagoa Real à BR-030. “As obras trazidas pelo governo são muito importantes e a gestão municipal firma o compromisso com o governo do estado para que sejam realizadas com objetivo de trazer melhoria na qualidade de vida de toda população lagoarealense” - salienta Pedro Cardoso.

Por Fábio Alves / Caetfest

Foto: Capital da Chapada

A cidade de Barra da Estiva nos últimos anos tem tido um aumento considerável no índice de violência, isso muito por conta da falta de investimentos na segurança pública. Segundo moradores da cidade que entraram em contato com nossa reportagem, a cidade hoje conta somente com dois policiais e a viatura da cidade está com o motor batido a dois meses. Na noite da última terça-feira a situação de calamidade ficou ainda mais evidente depois que um elemento armado invadiu a casa do professor no intuito de realizar um roubo de uma motocicleta, o que acabou de forma trágica já que Zé Márcio, como era conhecido, veio a óbito a caminho do hospital. A população ficou indignada com o ocorrido já que o professor era querido por todos. Além deste caso outros assaltos que acontecem diariamente foram relatados e o pedido e aumento no efetivo, já que a cidade de Barra da Estiva convive hoje com uma falta de segurança assustadora. Na cidade durante a manhã desta quinta-feira (08) uma passeata foi realizada com o pedido de paz e mais segurança.

Foto: Reprodução/ WhatsApp

Um incêndio foi registrado na noite de quarta-feira (21) na fábrica Itaguarana, a qual fica instalada as margens da BA-142 no município de Ituaçu. Segundo boatos o incêndio foi iniciado por protesto contra a empresa que demitiu vários funcionários e está em atraso com suas obrigações trabalhistas, porém ainda este fato não foi confirmado pelas autoridades competentes. A empresa está sem operar desde o final do último ano, por conta de uma crise que atingiu a empresa dententora da Itaguarana. Segundo informações, a fabrica deverá retornas as atividades ainda neste ano de 2018.

Foto: Nonato Lobo

Uma decisão autoritária da Prefeitura de Rio de Contas, as vésperas do carnaval, pegou de surpresa os moradores da cidade e turistas e pode por em cheque a qualidade do carnaval neste ano de 2018. Na noite desta terça-feira (30), a prefeitura convocou uma reunião pedindo o comparecimento de moradores e comerciantes, onde  comunicou a mudança no circuito de passagem de carros. Até 2017, os carros passavam aos fundos da Igreja de Pedra e da Igreja Matriz, descendo o Largo do Rosário em direção a Praça do Landin e seguindo até a Rua Sete de Setembro. Agora o novo circuito é pela estrada que da acesso a Barragem Luiz Viera, trecho considerado de difícil acesso e perigoso para trafegar principalmente a noite, já que não há iluminação e nem terá segurança policial. Outro questionamento da população é quanto estacionar os carros em alguns lugares do circuito. Donos de hotéis  serão os mais prejudicados, já que segundo o informe, será terminantemente proibido estacionar carros, dentro do circuito, mesmo que para descarregar algo. A decisão desagradou a todos que se sentiram apunhalados pelas costas já que faltando menos de 15 dias para a realização do evento, o comunicado foi feito, e para piorar a situação, a população não pode opinar na decisão. A informação é de que todo e qualquer carro deverá ser colocado em estacionamento, ou seja mais dinheiro será gasto pelo folião, e quem ganhará com isso é a Prefeitura da cidade. Após o anuncio turistas já pensam duas vezes em ir para a cidade. Populares que alugaram casas para este período, estão com medo já que foliões podem não comparecer para cumprir com o contrato de locação formalizado para o período de carnavalesco. O atual panorama é nebuloso  quanto a qualidade do carnaval em Rio de Contas em 2018, principalmente porque uma certeza já se tem, que é a revolta da população, turistas e comerciantes.

Por Nonato Lobo, direto de Rio de Contas

Páginas