Foto: reprodução

A chuva forte que atingiu Caetité, no sudoeste da Bahia, causou estragos e transtornos na segunda-feira (13). O temporal provocou queda de árvores e ruas ficaram alagadas. A água também invadiu casas e deixou muitas pessoas ilhadas. A enxurrada chegou a arrastar os carros que estavam na rua. Apesar do estrago, não há registro de feridos e desabrigados. (A tarde)

Foto: Reprodução / Rádio 88 FM

Por Nonato Lobo com informação da 88 FM,

Uma reportagem da Radio 88 FM, mostra o crime ambiental que vem acontecendo no Rio Brumado. Segundo a matéria, as cidades de Rio de Contas, Livramento de Nossa Senhora e Dom Basílio depositam dejetos no rio, que já chega na segunda cidade praticamente morto. Na reportagem, o culpado pela morte do rio, seria primeiramente o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas, com o projeto de irrigação que usa abusivamente da água, não respeitando a vazão ecológica obrigatória. O convidado da reportagem foi o advogado e jornalista Raimundo Marinho, detentor do site Mandacaru da Serra, que acompanhou o processo de esgotamento sanitário da cidade de Rio de Contas. Segundo ele, antes disso os dejetos iam para fossas e somente uma pequena parte ia pro rio, a partir de 2009, a dor de cabeça começou, já que a expectativa era de que nada fosse para o rio, mas o sistema não foi totalmente concluído e o rio ainda continuou a receber os dejetos. Naquela época, a situação piorou já que a Embasa solta em um trecho após a Cachoeira do Fraga, e quem recebe todos os dejetos de Rio de Contas é a Cachoeira Véu da Noiva em Livramento. Segundo Marinho, a estação de tratamento, não está funcionando e o esgoto está sendo liberado para o rio Brumado, antes de passar por tratamento, assim a Cachoeira do Fraga estaria também sendo contaminada. O assunto volta a se popularizar porque doenças por conta da água contaminada começam a surgir em Livramento. Clique aqui e assista o vídeo.

Foto: Alan Tiago

A cantora Anitta ignorou o frio de 15 graus em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, e subiu ao palco usando um look ousado, com uma meia arrastão e o bumbum à mostra. A cantora foi a segunda atração a se apresentar neste domingo (27), no Festival de Inverno Bahia 2017 (FIB). Cercado pela trupe de dançarinas e dançarinos, a artista esbanjou sensualidade, cantando hits que mostram um pouco da batida, da cultura das favelas e dos bailes que fazem parte do universo musical de Anitta. Essa foi a primeira vez da cantora no FIB. O show, que começou pontualmente às 21h50, reuniu os maiores sucessos da carreira da cantora, incluindo "Sua Cara", parceria com Pablo Vittar. Apesar da roupa ousada, em um momento do show ela resolveu usar um roupão rosa para aquecer e agradeceu. “Eu tô muito feliz de verdade de estar aqui! Eu sei que vocês estão gostando mas, olha, acho que vocês vão gostar ainda mais agora. Vocês achavam que eu não ia rebolar o meu bumbum não?”, disse Anitta antes de começar o show do rebolado com "Movimento da Sinfonia".

Foto: Alan Tiago
A última noite do Festival de Inverno Bahia (FIB), em Vitória da Conquista, começou ao tom da baianidade clássica de Caetano Veloso. Com violão e a doce bárbara voz, o cantor abriu a programação deste domingo (27) ao som de “Luz do Sol”. Pela primeira vez no FIB, Caetano levou para o Parque Teopompo de Almeida o repertório de clássicos memoráveis: “Leaõzinho”, “Você é Linda”, “Podres Poderes”, “Cajuína”, “Tigresa”, entre outros tesouros musicais. Ícone de gerações de músicos e fãs, referência da MPB, polêmico, letrista e cantor, Caetano Veloso é um dos artistas mais completos da música brasileira. Para o festival, o cantor fez um passeio por várias de suas fases, cantando composições suas e de outros artistas, como “Sozinho”, de Peninha.
Foto: Alan Tiago
O segundo dia de Festival de INverno Bahia, realizado enste sábado (26), em Vitória da Conquista, sudoeste do estado, foi marcado pelo pop e rock. Com apresentações elétricas de Humberto Gessinger e O Rappa, e acústicas do Jota Quest e Raimundos, a noite não deixou o público arredar o pé do Parque Teopompo de Almeida.
O multi-instrumentista Humberto Gessinger abriu o 2 dia de FIB. O artista trouxe para o evento o trabalho “Desde Aquela Noite”, turnê comemorativa em que celebra os 30 anos do disco "A Revolta dos Dândis". Entre antigos sucessos e trabalhos recentes, Gessinger fez uma rota por vários momentos de sua carreira musical, acompanhado de perto por um público que contou junto a cada canção.
Segunda banda da noite, o Jota Quest misturou sua inconfundível pegada black music a versões acústicas de muitas canções consagradas do grupo. O show, praticamente inédito no país, pegou o público pelas sutilezas da emoção no Parque Teopompo de Almeida, que logo entrou no clima, esqueceu a garoa fina que descia e passou a aquecer o corpo e o coração com cada hit da banda. Rogério Flausino e companhia subiram ao Palco Principal mostrando versões ainda mais intimistas de sucessos que marcaram os últimos 20 anos, como “Dias Melhores”, “Carta de Amor”, "Fácil" e outras.
Com o repertório baseado na turnê “Nunca tem Fim”, o Rappa, por sua vez, trouxe toda a força da sua poética urbana, mescladas ao rock, o reggae, ao rap e a MPB. Como não poderia deixar de ser, o público levantou-se em mãos para o ar, provocado pelo ritmo de músicas e letras como “Vida Rasteja”, “My Brother” e “Anjos (Pra quem tem fé)”, entre outras canções conhecidas e cantadas de cor pela plateia. Houve ainda espaço para a leitura que a banda fez de "Súplica Cearense", do Rei do Baião, Luiz Gonzaga. Após o último acorde, o público ficou com a certeza de que presenciou uma apresentação para entrar na história.
No festival de Inverno, evento onde se misturam todas as tribos, a essência roqueira dos Raimundos encontrou seu lugar numa vibe afinadíssima com o público. O grupo de Brasília foi o responsável por fechar a 2ª noite do Festival. Na passagem da banda pelo palco, muitos sucessos foram lembrados. Em um final apoteótico, a banda emendou clássico atrás de clássico, para delírio total dos fãs que ficaram no parque Teopompo de Almeida até às 4h da manhã de domingo (27). Após o fim do show, o grupo ainda fez uma foto com o público ao fundo.

Páginas